Mudança de guarda: as agendas da segurança pública no Rio de Janeiro

  • Leandro Piquet Carneiro
Palavras-chave: Políticas de segurança pública, Agendas públicas, Governo e políticas públicas

Resumo

O artigo discute o processo de formação e implementação de diferentes agendas de políticas públicas na área dasegurança pública. O caso em análise é o Rio de Janeiro no período 1982-2006. O argumento teórico é que correntes deopinião (sejam elas qualificadas ou do público) são fundamentais para o sucesso das agendas. Segundo Kingdon (1984),as lideranças que disputam o controle de uma determinada área investem recursos para garantir um enquadramentofavorável do problema público, com a visão antecipada de que as soluções apresentadas poderão ser apoiadas comomais factíveis e eficazes para resolver aquele problema específico. Isto significa dizer que o diagnóstico do problemadepende, quase sempre, da solução disponível. Agendas são, portanto, correntes que fluem em uma determinadadireção e janelas de oportunidade se abrem para os seus agentes promotores, sempre que o enquadramento doproblema e o apoio político fluírem nessa mesma direção. O artigo analisa como essa hipótese pode ser útil para aanálise das disputas em torno das agendas de segurança pública no Rio de Janeiro.

Biografia do Autor

Leandro Piquet Carneiro
Leandro Piquet Carneiro é professor do Instituto de Relações Internacionais e pesquisador do Núcleo de Pesquisa de PolíticasPúblicas da Universidade de São Paulo (USP).
Publicado
2010-09-01