Foco e Escopo

A Revista Brasileira de Segurança Pública é uma publicação semestral interdisciplinar do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que tem como objetivo contribuir com a ampliação e consolidação do campo de estudos sobre segurança pública. Sendo assim, publicam-se estudos originais, em português, inglês e espanhol, enquadrados nas categorias: i) artigos originais; ii) notas técnicas; e iii) entrevistas.

 

Histórico e Considerações

A primeira edição da Revista foi publicada em 2007 e, já no ano seguinte, o periódico passou a ser editado com regularidade. Desde então, foi publicada ao menos uma edição por ano, sendo que, a partir de 2009, o periódico passou a ser publicado semestralmente. Em novembro de 2020, contávamos com 27 edições publicadas.

Ao longo de sua história, a Revista Brasileira de Segurança Pública (RBSP) publicou, até o fim do primeiro semestre de 2020, 299 textos, sendo 86,3% deles artigos, o que corresponde a 258 textos. Há ainda notas técnicas (6,4% dos textos), entrevistas, entre outros materiais. A titulação dos autores também é relevante de ser mencionada. São 178 textos com, pelo menos, um autor com doutorado (60% das publicações). Ao considerar os autores que na época da publicação eram alunos de doutorado, esse número sobe para 220, o que significa que 74% dos materiais publicados pela RBSP contam com pelo menos um autor em processo de doutoramento ou com a titulação já adquirida.

Considerando-se todos os autores principais e os coautores que publicaram na Revista Brasileira de Segurança Pública até então (no total de 552 autores), 308 são homens e 244 mulheres, indicando que elas somam 44,2% do total. A região predominante dos autores é a Sudeste, correspondendo a 56,7%, sendo que 16,6% dos autores residem na região Centro-Oeste, 14,0% na região Sul, 11,2% na região Nordeste e 1,5% na região Norte. A maior parte dos autores reside nos estados de São Paulo (23,8%), Minas Gerais (14,6%), Distrito Federal (12,1%), Rio de Janeiro (10,2%) e Rio Grande do Sul (8,0%). Assim, conseguir uma maior representação dos estados do Norte e Nordeste são desafios que devem ser enfrentados nos próximos anos pela editoria da RBSP.

A relevância da Revista é notável. A título de ilustração, o artigo “Da “metáfora da guerra” ao projeto de “pacificação”: favelas e políticas de segurança pública no Rio de Janeiro”, escrito por Márcia Pereira Leite e publicado em 2012 na edição 11, volume 6, n° 2, teve 147 citações até setembro de 2020, o que corresponde a 18,38 citações por ano, sendo os cálculos do programa Harzing’s Publish or Perish. Outro artigo que pode ser utilizado como exemplo é o “Governo que produz crime, crime que produz governo: o dispositivo de gestão do homicídio em São Paulo (1992 – 2011)”, de Gabriel de Santis Feltran, publicado também em 2012 na edição 11, volume 6, n° 2, que conta com 124 citações, correspondendo a 9,54 citações por ano. Por fim, o artigo “Lei Maria da Penha: necessidade de um novo giro paradigmático”, de Carmen Hein de Campos, publicado em 2017 na edição de número 20, volume 11 n.1, possui 27 citações, o que corresponde a nove citações por ano.

Com vistas a adequar a RBSP aos Critérios Qualis da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), de forma a dotá-la de maior padrão de qualidade, a política editorial foi aprimorada. Assim, desde novembro de 2020, a RBSP:

  • Avalia os textos através do sistema Double-Blind Peer Review. Este mecanismo é uma forma de assegurar a isenção do avaliador e, deste modo, respaldar a avaliação em critérios de qualidade reconhecidos pela comunidade acadêmica;
  • Submete todos os textos encaminhados para avaliação a programa de verificação de plágio, para assegurar o cumprimento pelos autores de toda política de ética;
  • Garante o anonimato dos autores e pareceristas nas etapas do processo editorial, questões reguladas por nosso código de ética;
  • Enfatiza artigos cujos autores estejam vinculados a instituições, para além do Estado de São Paulo, como forma de estímulo à exogeneidade;
  • Preza pela periodicidade, contando com edições publicadas em todos os semestres;
  • Disponibiliza acesso público e gratuito do conteúdo, sendo que todas as edições, desde 2007, estão disponíveis no site do periódico;
  • Toda submissão que contar com mensagens encaminhadas pelos editores, mas não respondidas pelos autores no prazo máximo de 30 dias, são automaticamente excluídas do sistema.

 

Linha editorial

A Revista Brasileira de Segurança Pública publica artigos científicos, entrevistas, notas técnicas e dossiês temáticos sobre segurança pública. De igual sorte, em conformidade com a busca pela interdisciplinaridade, são aceitos trabalhos de antropologia, economia, história, sociologia e demais áreas das ciências humanas e ciências sociais aplicadas que discutam a temática da segurança. Busca-se, em especial, a publicação de textos cujo caráter seja crítico e, portanto, capazes de fazer frente a temas que exijam abordagens e perspectivas inovadoras.


Mantida pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entidade não-governamental, apartidária e sem fins lucrativos, a Revista Brasileira de Segurança Pública é composta por um Conselho Editorial autônomo, que a dirige e a administra em constante busca da excelência acadêmica.

 

Tipos de trabalhos publicados pela RBSP

  • Artigos originais

A RBSP publica artigos inéditos e de contribuição substantivas à área da segurança pública. Isso inclui discussões sobre criminalidade, padrões de policiamento, formação profissional, investigação policial, justiça criminal, justiça juvenil, sistema prisional e sistema socioeducativo, dentre outros. Importante ressaltar que a Revista não publica discussões de cunho eminentemente dogmático ou jurídico, mesmo que relacionadas à temática da segurança pública.

Não são aceitos trabalhos monográficos, dissertações de mestrado, teses de doutorado ou relatórios de pesquisa em seus formatos originais para submissão. Para a revisão por pares, é preciso transformá-los em artigos.

  • Notas técnicas

A RBSP publica Notas Técnicas, reflexões dirigidas a operadores/trabalhadores da área de segurança pública e à formulação de políticas públicas de segurança para o setor. Aqui, valoriza-se experiências acumuladas pelos profissionais da área de segurança pública que possam contribuir na construção de novos padrões de práticas profissionais no campo. Neste tipo de submissão é desejável que o trabalho se constitua em uma reflexão sobre a atividade prática profissional: possibilidades, limites, dilemas e perspectivas, dentre outros aspectos a serem destacados.

  • Entrevistas

A RBSP publica, excepcionalmente, entrevistas por iniciativa da Comissão Editorial (propostas de entrevistas submetidas pelos autores não são aceitas).

  • Dossiês Temáticos

            A RBSP publica, esporadicamente, dossiês na temática da segurança pública. Até o momento apresentaram-se sete dossiês, a saber:

  • Dossiê: Prevenção da Violência contra Criança na América Latina (vol. 2, 2015);
  • Dossiê: Violência em contexto escolar e escola em contexto violento - Parte I (vol. 1, 2019);
  • Dossiê: Violência em contexto escolar e escola em contexto violento - Parte II (vol. 2, 2019);
  • Dossiê: Violência, polícia e justiça no Brasil - Parte I (vol. 2, 2019);
  • Dossiê: Sentidos de fazer judicial e policial: administração de conflitos e Sistema de Justiça (vol. 1, 2020);
  • Dossiê: Forças Armadas e Segurança Pública na América Latina (vol. 1, 2020);
  • Dossiê: Violência, polícia e justiça no Brasil - Parte 2 (vol. 2, 2020).