A prática de execuções na região metropolitana de São Paulo na crise de 2012: um estudo de caso

  • Camila Dias
  • Maria Gorete Marques
  • Ariadne Natal
  • Mariana Possas
  • Caren Ruotti
Palavras-chave: Grupos de extermínio, Segurança pública, Violência policial, Mídia

Resumo

Em 2012, o estado de São Paulo foi palco de um aumento significativo de assassinatos, veiculados semanalmente pela grande mídia, nem sempre com grande destaque. Dentre as vítimas estavam muitos policiais, que foram mortos em situações “fora do serviço”. Concomitantemente, em algumas regiões da periferia da Grande São Paulo, toques de recolher foram determinados. O objetivo deste trabalho é construir uma narrativa desses fatos, reunindo numa trama única e articulada, as mortes veiculadas pela mídia, de maneira desarticulada ou sugestivamente aleatória, as quais são a parte mais visível do período que estamos nomeando de “crise de 2012”. Realizamos um mapeamento das execuções de policiais e civis perpetradas no período de maio a dezembro de 2012. Diante da ausência de dados oficiais detalhados, optamos por realizar a coleta de informações a partir das notícias que foram divulgadas pela mídia a respeito dos crimes de homicídio durante o segundo semestre de 2012, com foco na região metropolitana de São Paulo.

Biografia do Autor

Camila Dias
Professora adjunta e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal do ABC - UFABC. Doutora e mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo  - USP. Graduada em Ciências Sociais pela USP. Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP - NEV/USP.
Maria Gorete Marques
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo - USP. Mestre em Sociologia pela USP. Especialista em Direitos Humanos pela Faculdade de Direito da USP. Licenciada e graduada em Ciências Sociais pela USP. Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP - NEV/USP.
Ariadne Natal
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo - USP. Mestre em Sociologia e graduada em Ciências Sociais pela USP. Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP - NEV/USP.
Mariana Possas
Professora do Departamento de Sociologia da Universidade Federal da Bahia - UFBA. Doutora em Criminologia pela Universidade de Ottawa. Possui pós-doutorado pelo Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo - NEV/USP. Mestre em Direito Penal e graduada em Ciências Sociais pela USP. Graduada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC/SP.
Caren Ruotti
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo - USP. Mestre em Sociologia pela USP. Graduada e licenciada em Ciências Sociais pela USP. Pesquisadora do Núcleo de Estudos da Violência da USP - NEV/USP.
Publicado
2015-10-02