O papel de uma legislação penal mais responsável na redução do fluxo de entrada no sistema prisional

  • Janaina Camelo Homerin
Palavras-chave: Produção legislativa. Poder judiciário. Encarceramento em massa. Endurecimento penal. Responsabilidade.

Resumo

O presente artigo chama a atenção para a parcela de responsabilidade do poder legislativo no agravamento do colapso da realidade carcerária no Brasil. Iniciamos com um breve panorama da atuação do legislador em prol do endurecimento da lei penal que resulta na ampliação da porta de entrada para o sistema de justiça criminal. Em seguida, o artigo destaca algumas propostas de alteração legislativa que têm o potencial de desafogar o sistema. No entanto, aponta que fatores estruturantes moldam o funcionamento do sistema de justiça e influenciam a eficácia da legislação penal. O fio condutor dessa análise observa a interação entre os poderes legislativo e judiciário, marcada pela visão de que um bom processo penal é o que resulta em prisão. Conclui-se que mudanças legislativas são necessárias, porém insuficientes para reverter a lógica encarceradora que conduziu à insustentabilidade da política criminal brasileira. Enfrentar a massificação do encarceramento exige a pactuação de uma política pública consistente que inclua, mas não se restrinja, à competência legislativa.

Biografia do Autor

Janaina Camelo Homerin
Coordenadora da Rede Justiça Criminal, no âmbito do Instituto Sou da Paz. Mestre profissional em Gestão de Políticas Públicas pela Fundação Getúlio Vargas - FGV-SP. Mestre em Direito Internacional Público e graduada em Direito pela Universidade de Paris-Ouest Nanterre La Défense, França.
Publicado
2017-10-17