Policiais e o “bico”: a formação de redes de trabalho paralelo de segurança

  • Daniel Chaves de Brito
  • Jaime Luiz Cunha de Souza
  • Roseane Magalhães Lima
Palavras-chave: Trabalho policial, Redes, Atividade paralela

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar um perfil das redes de absorção de policiais no que denominamos “bico” ou atividadesde segurança exercidas paralelamente ao trabalho policial. O exercício da atividade paralela é atraído por um mercadode trabalho muito específico, capaz de incluir uma força de trabalho bastante especial, como a exercida pelos agentes desegurança pública. Para demonstrar a importância dessa questão, temos como estudos de caso a Polícia Militar do Estado doPará. Em primeiro lugar, será explorada a formação das estruturas paralelas de trabalho; em segundo, apresenta-se a relaçãoentre os principais atores que compõem a estrutura do “bico”; e, por fim, serão localizados alguns setores da economia queempregam policiais como segurança.

Biografia do Autor

Daniel Chaves de Brito
Daniel Chaves de Brito é professor da Faculdade de Ciências Sociais e Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais daUniversidade Federal do Pará.
Jaime Luiz Cunha de Souza
Jaime Luiz Cunha de Souza é professor da Faculdade de Ciências Sociais e Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais daUniversidade Federal do Pará.
Roseane Magalhães Lima
Roseane Magalhães Lima é mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais na UniversidadeFederal do Pará.
Publicado
2011-03-01