Gastos públicos versus criminalidade

o caso da região Nordeste do Brasil

  • Lauro César Bezerra Nogueira Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
  • Carlos Rangel Pereira Vieira Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)
  • Bianca Alencar Vieria Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
  • Adriano David Monteiro Universidade Federal do Ceará (UFC)
Palavras-chave: Segurança pública, Eficiência, DEA

Resumo

Esse estudo teve como principal objetivo investigar o índice de eficiência dos gastos públicos em segurança pública na Região Nordeste do Brasil no período de 2008 a 2012. Para tanto, coletou-se informações no Anuário Brasileiro de Segurança Pública e na plataforma Finanças Brasil oriundas da receita federal. Adotou-se o método de Análise Envoltória de Dados – DEA – a fim de alcançar os objetivos propostos. Os principais resultados relatam um elevado grau de ineficiência na gestão dos recursos públicos em segurança. Pois, embora haja um crescimento significativo dos dispendidos em segurança pública no período estudado observa-se elevação significativa nos indicadores de criminalidade. Além disso, os resultados apontam que apenas os estados da Paraíba e Piauí são eficientes, mesmo com a quantidade de estupro tendo evoluído 176,8% e 636% respectivamente.

Biografia do Autor

Lauro César Bezerra Nogueira, Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
Professor do Centro Multidisciplinar de Pau dos Ferros da Universidade Federal do Semi-Árido e Professor do Programa de Pós-Graduação em Economia da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte. Graduação em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Mestre em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Pernambuco. Doutor em Economia pela Universidade Federal da Paraíba.
Carlos Rangel Pereira Vieira, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)
Bacharel em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
Bianca Alencar Vieria, Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido e em Ciência e Tecnologia pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Especialista em Engenharia de Estruturas de Concreto Armado. Atualmente é bolsista CAPES de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
Adriano David Monteiro, Universidade Federal do Ceará (UFC)
Doutorando em Administração e Controladoria na Universidade Federal do Ceará. Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal da Paraíba. Especialista em Direito Administrativo e Gestão Pública pela FIP, Especialista em Democracia e Direitos Fundamentais pela UEPB, Especialista em Gestão da Saúde pela UEPB, Especialista em Direitos Humanos pela UFCG, Bacharel em Administração pela FMN e Bacharel em Administração Pública pela UEPB.
Publicado
2019-12-20