UPPs e educação

possíveis impactos da implantação das Unidades de Polícia Pacificadora na segregação escolar

  • Marcio da Costa Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Karina Riehl de Souza Almeida Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Unidades de Polícia Pacificadora, Segregação escolar, Rio de Janeiro

Resumo

O artigo se propõe a investigar implicações potenciais de uma política de segurança pública do Governo do Estado do Rio de Janeiro – as Unidades de Polícia Pacificadora – UPPs, em aspectos das oportunidades escolares, especialmente sobre a composição discente das escolas municipais de uma região da cidade. Foi escrito antes da virtual falência desta política, em meio à crise profunda do governo estadual do Rio de Janeiro. O desenho da pesquisa se baseia na ideia de que é possível a ocorrência de alterações na composição socioeconômica nas escolas da região estudada. Para tal, foi acompanhada a evolução dos indicadores educacionais e sociais dessas escolas antes e depois da implantação das UPPs, segundo modelo de série temporal interrompida. Amostras de estudantes de uma área da cidade foram observadas ao longo de cinco anos, por meio de geocodificação. Percebe-se um possível efeito, ainda que discreto, quanto aos impactos das UPPs nas escolas, tornando o grupo de escolas localizadas a mais de 100 metros de favela(s) um pouco mais heterogêneas, quanto ao seu corpo discente, no ano de 2012 quando comparado ao ano de 2008.

Biografia do Autor

Marcio da Costa, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Doutor em Sociologia pelo IUPERJ, com mestrado em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense. Professor associado da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Coordenador do GT Educação e Sociedade da Sociedade Brasileira de Sociologia. Desde 2017, é diretor da Escola de Formação Paulo Freire.
Karina Riehl de Souza Almeida, Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro
Mestre em Políticas e Instituições Educacionais e graduada em Pedagogia, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atuou no grupo de pesquisa do GESED Grupo de Estudos dos Sistemas Educacionais e foi bolsista do LaPOpE - Laboratório de Pesquisa em Oportunidades Educacionais do Observatório Educação e Cidade.
Publicado
2019-12-20
Seção
Dossiê: Violência em contexto escolar e escola em contexto violento