• Revista Brasileira de Segurança Pública 12
    v. 7 n. 1 (2013)
    A edição de número 12 da Revista Brasileira de Segurança Pública reúne artigos inéditos e que aprofundam a discussão sobre os processos de formação de agenda, formulação, implementação, monitoramento e avaliação das políticas de segurança pública. São textos que visam discutir como, num ambiente democrático, aspectos sociojurídicos, de cultura organizacional e institucionais impactam no planejamento e execução de ações que visem a garantia de direitos, a manutenção da ordem e a prevenção da violência.Sem dúvida, ao publicá-los, a RBSP reitera seu compromisso editorial em contribuir no debate técnico e científico sobre os mecanismos que obstaculizam reformas estruturais mais amplas no campo da segurança pública. A RBSP busca incentivar a associação entre conhecimento científico e práticas inovadoras, de modo a aproximar diferentes segmentos que muitas vezes se antagonizam mais pelo desconhecimento mútuo do que pela existência de reais diferenças políticas e institucionais. Nessa medida, a publicação regular, já há mais de seis anos, de artigos técnicos visa, exatamente, criar espaços de diálogo e intercâmbio, facilitando a troca de conhecimento e fomentando reflexões sobre os rumos da segurança pública no Brasil e no mundo, com destaque para América Latina.Além desses aspectos de conteúdo editorial, o presente número é publicado num momento de conquistas importantes. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública - FBSP, que criou e edita a RBSP desde o seu primeiro número, acaba de ter seu pedido de registro de marca da Revista deferido pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). O nome Revista Brasileira de Segurança Pública passa, a partir desta edição, a ser formalmente uma marca registrada do FBSP, aumentando a nossa responsabilidade e consolidando a imagem de uma revista de referência na área. Esse fato, somado à sistemática de que, a partir deste número, a RBSP passa a ser integralmente gerenciada por um sistema eletrônico baseado na plataforma Open Journal Systems, desenvolvido pelo Public Knowledge Project, da Universidade British Columbia, que automatiza e dá maior transparência aos processos editoriais, reforça a vocação de periódico técnico e científico preocupado em disseminar e incentivar discussões técnicas de excelência sobre polícias, democracia e segurança pública.
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 11
    v. 6 n. 2 (2012)
    Alguns números da nossa área impressionam quando vistos em perspectiva e, sem dúvida, reforçam o acerto do Fórum Brasileiro de Segurança Pública em perseverar na publicação de um periódico científico de referência e excelência. De acordo com a CAPES, o Brasil conta em 2012 commais de 3.300 teses e dissertações sobre segurança pública. Se somarmos a esse número a quantidade de teses e dissertações que têm palavras-chave assemelhadasà segurança pública (crime, violência e direitos humanos, entre outros), chegamos a um impressionante número de mais de 20 mil trabalhos acadêmicos defendidos nos últimos 30 anos.Trata-se de um imenso estoque de conhecimento e que, paradoxalmente, quase não possui canais dedisseminação e divulgação para a sociedade e/ou para o público especializado.A RBSP vem tentando, ao longo de seus seis anos de existência, ocupar esse espaço e contribuir para o debate dos principaistemas associados à questão da segurança. Nesse processo, a RBSP está inserida num campo de estudos que se mostra profícuo na produção acadêmicaacerca de crime, violência e segurança pública no país e tem buscado aliar alta qualidade técnicae científica dos seus artigos com o incentivo à publicação de contribuição de diferentes segmentos profissionaisligados à área. Afinal, sem circulação de informações, por melhores que elas sejam, não há conhecimentocapaz de fazer avançar a solução dos problemas sociais e dos obstáculos às políticas públicas.E é neste espírito que, para esse número 11, convidamos dois dos principais pesquisadores da áreapara ajudar na seleção e edição de artigos dedicados a pensar a existência (ou a ausência), limites e possibilidadesde políticas e ações de segurança pública em várias regiões do país. 
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 10
    v. 6 n. 1 (2012)
    Graças ao apoio de diversas pessoas e instituições, com destaque para OSI Foundation, Fundação Ford e Ministério da Justiça, chegamos ao 10º número da Revista Brasileira de Segurança Pública. E, o mais relevante, chegamos a essa marca com periodicidade constante e sem nenhuma interrupção nesses quase seis anos de existência.Essa é uma vitória para um periódico científico e uma conquista do campo de estudos sobre segurança pública e polícias no Brasil. Nesse período, foi possível identificar que um grande volume de produção científica não possuía canais amplos de disseminação e a RBSP conseguiu ocupar uma posição privilegiada.Sem dúvida, se um balanço pode ser feito, a marca da RBSP foi a de criar um espaço de disseminação e, por meio dele, fomentar e aumentar a qualidade da produção técnica e científica da área. A RBSP cumpre um papel chave na articulação do conhecimento sobre polícias e políticas de segurança pública.Não à toa, nesta edição da RBSP, abrimos espaço para artigos que tratam do ensino policial, entre outros temas importantes da agenda da segurança pública brasileira. Por certo os desafios não são pequenos e exigem que a publicação esteja sempre conectada com a evolução das publicações científicas no mundo e, mais especificamente, aos objetivos que motivaram o Fórum Brasileiro de Segurança Pública a cria-la. Dito de outro modo, a publicação tem o desafio de se manter atual, rigorosa na avaliação dos artigos submetidos e, sobretudo, de se manter útil enquanto espaço de articulação e disseminação do conhecimento aplicado.Boa leitura!
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 9
    v. 5 n. 2 (2011)
    O número 9 da Revista Brasileira de Segurança Pública, ora publicado, reúne um conjunto muito robusto de artigos e que traduz o esforço de produção científica sobre o tema. Os textos discutem aspectos centrais do debate acerca da segurança pública e, sobretudo, destacam a importância da informação e do conhecimento na conformação de uma agenda democrática capaz de associar a área como um pressuposto para o desenvolvimento pacífico e sustentável do país e dos seus cidadãos. Nesse processo, chamamos atenção para ambicioso Termo de Parceria com o Ministério da Justiça, cujos recursos ajudaram a viabilizar esse volume. Por meio deste Termo, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública está produzindo diagnósticos e sistematizações sobre diferentes dimensões da Política Nacional de Segurança Pública e objetiva subsidiar o Ministério no aprimoramento de suas ações. Entre tais dimensões, sem dúvida, encontra-se o recente movimento, inaugurado pela 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, realizada em 2010, e que fomentou o adensamento de redes e dos seus espaços de debates. Por essa razão, esse é o tema do último texto da seção de artigos e que, em maior ou menor grau, pode ser considerado como emblemático do momento histórico e político vivido pelo setor.Enfim, momento este que também dá contexto a diversos outros artigos da RBSP 9 e que, portanto, realça o acerto da aposta na criação de um periódico científico dedicado a disseminar discussões inéditas e de qualidade sobre segurança pública. Esperamos que os artigos despertem a reflexão e suscitem/provoquem pesquisas e políticas públicas.Boa leitura!
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 8
    v. 5 n. 1 (2011)
    O volume oito representa o ponto de maturidade da RBSP, na medida em que ele incorpora todas as recomendações feitas pelo Scielo Brasil, que é o principal Índex de periódicos científicos no país. Após quase três anos de análise, a RBSP deve integrar a coleção de periódicos do Scielo a partir do final de 2011, na sequência de pequenos ajustes sugeridos pelos pareceristas que avaliaram nosso pedido de adesão ao Scielo.Entre esses ajustes, destacamos a mudança que fizemos para deixar a missão e as regras de publicação da Revista Brasileira de Segurança Pública mais claras, explicitando nossa posição em fomentar a publicação de textos inéditos com a produção de conhecimento científico sobre segurança pública no Brasil.Da mesma forma, aumentamos o número de artigos publicados e buscamos oferecer diferentes visões sobre a área, incluindo recortes regionais e/ou territoriais, como demonstra o artigo de Gino Costa, do Peru, que abre esse número da RBSP 8. Enfim, o momento vivido pela Revista Brasileira de Segurança Pública permite comemorar a consolidação de mais esse canal de disseminação da produção científica brasileira sobre os temas associados ao campo da segurança pública. Mas, o mais importante, é constatar que entre os seus colaboradores, policiais e não policiais dividem as páginas da Revista para discutirem, numa mesma linguagem, sobre os sentidos e rumos desta área.Sem dúvida, isso é motivo de alegria para os associados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. E é, também, o resultado da dedicação de equipe, autores e colaboradores em torno do projeto de fazer avançar o debate qualificado sobre tais temas; de refletir sobre que modelo de segurança pública é compatível com a democracia brasileira.Boa Leitura!
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 7
    v. 4 n. 2 (2010)
    O lançamento do número 7 da Revista Brasileira de Segurança Pública, com o apoio do Open Society Institute – OSI, ocorre agora em agosto de 2010 ao mesmo tempo em que, em mais um ciclo eleitoral, o Brasil retoma o vigor do debate sobre as principais questões da área e sobre os rumos e sentidos das políticas públicas.Nessa perspectiva, além de se consolidar como um espaço de rigor científico e reflexão acadêmica, essa oportunidade abre a possibilidade da RBSP também vir se somar ao esforço que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública faz na defesa de canais de disseminação e intercâmbio de referências técnicas ao debate sobre Segurança Pública. Para o FBSP, faz-se necessário articular as dimensões política e técnica no aumento da eficiência das políticas. Para tanto, acredita que a geração de conhecimento é uma das estratégias para atingir tal objetivo.A RBSP 7 reuniu, por conseguinte, artigos, relatos e entrevistas que buscam recuperar, analítica e historicamente, linhas de ação e agendas políticas que marcaram o campo no país e que podem ilustrar caminhos e limites para a pesquisa e estudo da segurança pública.Paralelamente, o Fórum Brasileiro de Segurança Pública reformulou sua página na Internet, iniciou a produção da próxima edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, concluiu uma série de estudos sobre juventude e violência e, em particular, deve lançar uma publicação especial com a síntese de um amplo processo de escuta de seus associados que, com apoio da Fundação Ford, recebeu o nome de “Fórum de Diálogos em Segurança Pública”.Tal processo buscou mapear os principais pontos de agenda da área e não se constitui num programa de ação acabado. Mais do que defender posições, o esforço foi o de mapear temas, prioridades e consensos existentes, na idéia de contribuir para qualificar o debate. A expectativa é que, a partir de uma massa crescente de dados, informações e referências que têm sido colocadas à disposição por diferentes instituições, pesquisadores sintam-se motivados, entre outros, em produzir novas análises e artigos para RBSP e para outras publicações.
##common.pagination##