• Revista Brasileira de Segurança Pública 5
    v. 3 n. 2 (2009)
    Buscando-se identificar experiências em que fosse possível perceber a polícia lidando com questões de governança na prática, foi lançado, no segundo semestre de 2008, um edital para inscrição de trabalhos nesta área, em que foram selecionados 19 casos emblemáticos, provenientes de várias regiões do país e apresentados em uma oficina, durante o III Encontro Anual do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que ocorreu em Vitória, ES, no mês de abril. Desses 19 casos, quatro foram premiados, dos quais três transformaram-se em artigos. Como parte de um projeto financiado pela Ford Foudantion e em parceria com o Napec, este dossiê é formado por um texto teórico, em que os autores discorrem sobre o conceito de governança policial, seus desdobramentos para o fazer polícia e a forma como ele tem sido – ou não – aplicado nas polícias brasileiras. Esse artigo é precedido por um pequeno texto introdutório, em que se buscou realizar uma síntese das ideias-força dos autores, de forma a guiar o leitor. Por fim, os três relatos de policiais que compõem a última parte do dossiê versam sobre problemas comuns que as polícias enfrentam e soluções diferentes dadas por diversos atores do cenário policial brasileiro.Os artigos que formam a segunda parte desta edição dialogam entre si, tendo como pano de fundo a realização da I Conseg. O momento político criado pela realização desta conferência aponta para uma revisão das políticas de segurança, seus processos de legitimação democrática e a participação da sociedade civil. Como não podia deixar de ser, os artigos ora publicados revelam a atualidade da discussão acadêmica que vem sendo feita em torno de tais questões, em que se procura, acima de tudo, uma melhor compreensão dos processos que guiam as políticas públicas de segurança, seus desdobramentos para a população e para os profissionais que atuam na área.
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 4
    v. 3 n. 1 (2009)
    Nesse número da Revista Brasileira de Segurança Pública, boa parte dos artigos foi fomentada pelo Programa de Bolsas Paulo de Mesquita Neto, em que os policiais agraciados com a bolsa apresentam os resultados finais dos projetos realizados em 2008. O Programa, que conta com financiamento e apoio da Open Society Institute, apostou no potencial multiplicador de cada um dos projetos, que se voltaram para avaliação e discussão de processos de treinamento, bem como para a relação entre polícia e sociedade, seja na forma de análise de programas policiais direcionados para a juventude, seja em abordagens policiais. O dossiê que compõe a primeira parte dessa edição da Revista é fruto da convicção de que atividades importantes vêm sendo produzidas nas polícias brasileiras, e que essas experiências precisam ser trabalhadas e, mais do que isso, narradas, oferecendo substrato para um debate acadêmico em torno das políticas públicas de segurança em nosso país.Outro projeto contemplado nesse número é a Rede de Policiais e sociedade Civil, instituição que vem trabalhando na formação de uma rede capaz de mobilizar policiais de todo o país para troca de experiências com base na inovação e nos princípios democráticos. Essa edição conta com o artigo de um policial da Rede que relata as ações realizadas na fronteira entre Brasil e Argentina.
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 3
    v. 2 n. 1 (2008)
    Chegamos ao terceiro número da Revista Brasileira de Segurança Pública com a sensação de dever cumprido e do acerto em publicar um periódico científico dedicado ao tema da segurança pública. A revista, ao que tudo indica, está abrindo um espaço, que antes não existia, e contribuindo para o debate democrático e qualificado sobre essa área tão sensível à realidade brasileira e, mesmo, latino-americana.Nossa responsabilidade aumenta e novos desafios nos são impostos: manter a qualidade e atualidade das discussões; fomentar a participação de diferentes segmentos e perfis profissionais envolvidos na temática da segurança pública; buscar a excelência científica e a conseqüente indexação em sistemas de referência reconhecidos; estabelecer parcerias para tratar de assuntos de interesse nacional e ou regional, entre vários outros que ainda estão por vir.Todo este trajeto não teria sido possível sem o apoio do Conselho de Administração do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, da Fundação Tinker, do Open Society Institute e de diversas outras instituições e pessoas que apostam no projeto da Revista e que a incentivam, não obstante todas as dificuldade inerentes à publicação de periódicos científicos no Brasil. Como exemplo dessa aposta, não é possível deixar de mencionar a presença marcante e serena de Paulo de Mesquita Neto na co-edição dos dois primeiros números. Sem dúvida, o trabalho silencioso de Paulo, de interlocução com autores e revisores, é um dos principais responsáveis pela RBSP chegar até aqui. Infelizmente perdemos Paulo, mas o seu legado de seriedade, rigor e generosidade não será esquecido. Boa leitura!
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 2
    v. 1 n. 2 (2007)
    O segundo número da Revista Brasileira de Segurança Pública publica artigos agrupados em três temas: polícia; segurança pública; drogas, conflito e violência. Os temas não foram pré-selecionados pelos editores, que apenas agruparam os artigos, mas refletem as preocupações e o trabalho realizado pelos autores que submeteram artigos para publicação.Nos artigos publicados, é notável a preocupação com as questões do uso da força pela polícia e da relação entre polícia e comunidade na área da segurança pública. Também é notável a preocupação com a prevenção da violência, diante da magnitude dos conflitos sociais, nas esferas da família, escola ou comunidade, e do problema específico das drogas. Temas de interesse geral são, entretanto, tratados de forma diferente por profissionais de diversas organizações e pesquisadores de diversas áreas, ainda que sempre de uma perspectiva que valoriza os princípios da democracia, legalidade e direitos humanos. Valorizando o debate público, técnico- profissional e acadêmico, a Revista Brasileira de Segurança Pública procura, assim, promover a troca de idéias e experiências entre policiais, gestores de segurança pública, estudiosos, pesquisadores e lideranças da sociedade civil.Uma entrevista com praças do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo mostra qual é e como é realizado o trabalho dos bombeiros, e ajuda a compreender a boa imagem da organização e a confiança da população nos seus profissionais.
  • Revista Brasileira de Segurança Pública 1
    v. 1 n. 1 (2007)
    A Revista Brasileira de Segurança Pública – RBSP é uma revista de caráter técnico e acadêmico dedicada à promoção e à disseminação da produção nacional e internacional sobre polícias e políticas democráticas de segurança pública.Entre os seus objetivos, a Revista Brasileira de Segurança Pública busca debater os principais temas da sua área e, inclusive, busca fomentar a produção acadêmica dos policiais brasileiros e dos demais profissionais de segurança pública do país. Desse modo, o Comitê Editorial da RBSP fará esforços para que em todos os números da Revista sejam publicados textos desses profissionais.A RBSP aceita contribuições inéditas, enquadradas nas normas e ou formatos de publicação enunciados ao final da publicação, que serão analisadas pelo sistema de blind review (análise dos textos sem a identificação dos autores) por pareceristas convidados.Como linha editorial, cuja responsabilidade será do Comitê e do Conselho Editoriais, todos os textos, artigos e pesquisas que porventura sejam publicados pela Revista Brasileira de Segurança Pública não poderão estar em desacordo com os princípios e focos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a saber:• O Fórum Brasileiro de Segurança Pública considera os princípios de democracia, legalidade e direitos humanos como requisitos de meios e fins de políticas de segurança pública;• O Fórum procura dar visibilidade a experiências norteadas por um conjunto de valores para o bom policiamento e provimento da segurança pública: proatividade, eficiência técnica e gerencial, gestão por resultados, qualificação e valorização profissional, transparência, correção ética e uso adequado da força, abertura à participação e ao controle da sociedade.Assim, nesse primeiro número, procurou-se contemplar alguns temas centrais da agenda de segurança pública no Brasil e, para tanto, pudemos contar com a colaboração de autores das mais diferentes profissões e regiões do país.
##common.pagination##