Dados Estatísticos

Estatísticas da RBSP

Ao longo de sua história, a Revista Brasileira de Segurança Pública (RBSP) publicou, até setembro de 2022, 385 textos, sendo 88% deles artigos, o que corresponde a 339 textos. Há ainda notas técnicas (5,7% dos textos), entrevistas, entre outros materiais. A titulação dos autores também é relevante de ser mencionada. São 238 textos com, pelo menos, um autor com doutorado (61,8 % das publicações). Ao considerar os autores que na época da publicação eram alunos de doutorado, esse número sobe para 259, o que significa que 67% dos materiais publicados pela RBSP contam com pelo menos um autor em processo de doutoramento ou com a titulação já adquirida. Considerando-se todos os autores principais e os coautores que publicaram na Revista Brasileira de Segurança Pública até então (no total de 701 autores), 387 são homens e 314 mulheres, indicando que elas somam 44,8% do total.

A região predominante dos autores é a Sudeste, correspondendo a 51% (358), sendo que 15,5% (109) dos autores residem na região Centro-Oeste, 14,2% (100) na região Nordeste, 14,1% (99) na região Sul, e 2,7% (19) na região Norte. A maior parte dos autores reside nos estados de São Paulo, que possui 19,5% (137), seguido por Minas Gerais com 14,1% (99),  Distrito Federal 11,4% - (80), Rio de Janeiro - 9,7% (68) e Rio Grande do Sul - 8,5% (60).  Assim, conseguir uma maior representação dos estados de fora da região Sudeste, com devida atenção à região Norte, são desafios que vem sendo enfrentados pela editoria da RBSP. Uma pequena, mas importante modificação, pode ser percebida em relação ao número de autores da região norte que aumentaram em 0,8% a participação nas publicações da revista quando comparado aos dados coletados até abril de 2022, passando de 1,9% (13) autores para (19) com a publicação da última edição, em setembro de 2022. Ademais, ressaltamos a presença de autores estrangeiros que publicaram 4,1% (16) dos artigos ao longo da história da revista. Em geral, provenientes de países como México, África do Sul, Espanha e Moçambique. 

A relevância da Revista é notável. A título de ilustração, o artigo “Da “metáfora da guerra” ao projeto de “pacificação”: favelas e políticas de segurança pública no Rio de Janeiro”, escrito por Márcia Pereira Leite e publicado em 2012 na edição 11, volume 6, n° 2, teve 243 citações até outubro de 2022, o que corresponde a 22,1 citações por ano, segundo o Google Acadêmico. Outro artigo que pode ser utilizado como exemplo é o “Governo que produz crime, crime que produz governo: o dispositivo de gestão do homicídio em São Paulo (1992 – 2011)”, de Gabriel de Santis Feltran, publicado também em 2012 na edição 11, volume 6, n° 2, que conta com 153 citações, correspondendo a 13,9 citações por ano. Por fim, o artigo “Lei Maria da Penha: necessidade de um novo giro paradigmático”, de Carmen Hein de Campos, publicado em 2017 na edição de número 20, volume 11 n.1, possui 54 citações, o que corresponde a 10,8 citações por ano.

Atual

No período comprrendido entre 06/04/2022 e 30/10/2022 a Revista Brasileira de Segurança Pública teve Taxa de Aceitação de 21% dos artigos submetidos. Dos 79% reprovados, 48% foram rejeitados na entrada, enquanto 52% após a avaliação dos pareceristas.