Estudo conceitual sobre os espaços urbanos seguros

Autores

  • Carolina de Mattos Ricardo Instituto Sou da Paz
  • Paloma Padilha de Siqueira
  • Cristina Redivo Marques CM GRANPAL

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2013.v7.n1.212

Palavras-chave:

Espaços Urbanos Seguros, Prevenção da Violência, Cidade.

Resumo

O texto é uma versão resumida da Nota Técnica sobre Espaços Urbanos Seguros elaborada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública para a Secretaria Nacional de Segurança Pública, do Ministério da Justiça, no âmbito do Termo de Parceria 752962/2010. Seu objetivo é apresentar um panorama geral sobre o tema, de forma a mapear o estado das artes conceitual, bem como da implantação de projetos de espaços urbanos seguros nos âmbitos nacional e internacional. Para tanto, o texto está dividido em uma apresentação geral do tema, no mapeamento das principais teorias sobre espaços urbanos seguros, na descrição de experiências internacionais e nacionais de implantação de espaços seguros e em considerações finais que analisam as principais lições aprendidas das experiências apresentadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina de Mattos Ricardo, Instituto Sou da Paz

Carolina de Mattos Ricardo é advogada e cientista social, mestre em Sociologia do Direito pela USP e coordenadora de Justiça e Segurança Pública do Instituto Sou da Paz.

Paloma Padilha de Siqueira

Paloma Padilha de Siqueira é arquiteta e urbanista, mestre em meio ambiente e arquitetura bioclimática pela Escola Politécnica de Madrid, foi coordenadora da equipe de urbanismo comunitário no “Projeto Europeu de Segurança Cidadã para a Sociedade Diversa”, desenvolvido pela IE University.

Cristina Redivo Marques, CM GRANPAL

Formada em Educação Física pelo IPA (Instituto Porto Alegre), Pós-graduada em Medicina Esportiva pela PUC/RS. Compôs, no Ministério da Justiça, equipe de coordenação do projeto “Espaços Urbanos Seguros”. No Ministério do Esporte, compôs a equipe de gestão dos projetos “Esporte e Lazer da Cidade - PELC” e “Praça de Juventude”. Atualmente é Coordenadora de Projetos do Consórcio Público da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre - CM GRANPAL.

Referências

AMARO, M. A. Arquitetura contra o crime: prevenção do crime através da arquitetura ambiental. Rio de Janeiro: Marcos Antônio Amaro, 2006.

BORJA, J.; MUXí, Z. El espacio público: ciudad y ciudadanía. Barcelona: Editorial Electa, 2003.

BRASIL. Ministério da Justiça, Secretaria Nacional de Segurança Pública, Departamento de Políticas, Programas e Projetos, Coordenação Geral de Ações de Prevenção em Segurança Pública. Guia espaços urbanos seguros: pertencimento, identidade e apropriação. Brasília, 2011.

BRASIL. Ministério da Justiça; Secretaria Nacional de Segurança Pública. Projeto Medalha de Ouro: construindo convivência e segurança. Relatório final. Brasília, PRODOC BRA 06/019, maio de 2008.

COZENS, P. New urbanism, crime and the suburbs: a review of the evidence. Urban Policy and Research, v. 26, n. 4, 2008.

CROWE, T. D. Crime prevention through environmental design: applications of architectural design and space management concepts. Boston: Butterworth – Heinman, 2000.

FERNANDES, L. F. Jacobs, Newman e C. Ray Jeffery. Contributos para a prevenção da criminalidade. Urbanismo, segurança e lei. Lisboa: Edições Almedina, tomo I, 2007.

FRUHLING, H. E.; GALLARDO, T. Programas de seguridad dirigidos a barrios en la experiencia chilena reciente.Revista INVI, número especial Violencia en barrios en América Latina, , n. 74, 2012.

GANDARILLAS, M. Proceedings of the International Congress on Public Safety in a Diverse Society October, 19th-22nd, 2011. Espanha: IE University. Ed. Cultivalibros, 2011

GOVERNO DO CHILE; FUNDACIÓN PAZ CIUDADANA. Manual de Espacios Urbanos Seguros. Chile, 2004.

HEITOR, T. Insegurança em meio urbano: o espaço na medição de oportunidades delituosas. Revista Psicologia, v. XXI, n. 2, p. 31-44, 2007.

KORTHALS ALTES, H. J.; WOLDENDORP, T. Handboek Politiekeurmerk Veilig Wonen. Rotterdam: Stuurgroep Experimenten Volkshuisvesting,1994.

NEWMAN, O. Creating defensable space. EUA: Center for Urban Policy Research Rutgers University, U.S. Department of Housing and Urban Development Office of Policy Development and Research, 1996.

NYGAARD, P. D. Espaço da cidade, segurança urbana e participação popular. Porto Alegre: Livraria do Arquiteto, 2010.

RAU, M. Prevención del crimen mediante el diseño ambiental en latinoamérica. Un llamado de acción ambiental comunitária. In: DAMMERT, L.; PAULSEN, G. (Eds.). Ciudad y seguridad en América Latina. Santiago: Red 14

URBAL, Municipalidad de Valparaíso, Flacso Chile, 2005.

RAU, M.; STEPHENS, R. Puente Alto. Informe sobre temor, espacio público e participaciónciudadana. Chile: Fundación Paz Ciudadana, 2002.

RICARDO, C. M.; ROA, F. A. C.; RECHEMBRG, L.; MELLO, R. Experiencia local: Plaza de Paz Sulamerica. Boletín Más Comunidad, Más Prevención, Instituto de Asuntos Públicos, CESC, Universidad de Chile, n. 14, julho de 2012.

SABOYA, R. Segurança nas cidades: Oscar Newman e os espaços defensáveis.

SABOYA, R.Segurança nas cidades: Jane Jacobs e os olhos da rua.

SHAFTOE, H. Convival spaces. Londres: Editora Earthscan, 2008.

SOUZA, M. J. N.; COMPANS, R. Espaços urbanos seguros – a temática da segurança no desenho da cidade. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 11, n. 1, maio de 2009.

WEKERLE, G. From eyes on the street to safe cities. Revista Places, n. 13, 1999

Downloads

Publicado

28-02-2013

Como Citar

DE MATTOS RICARDO, Carolina; PADILHA DE SIQUEIRA, Paloma; REDIVO MARQUES, Cristina. Estudo conceitual sobre os espaços urbanos seguros. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 200–216, 2013. DOI: 10.31060/rbsp.2013.v7.n1.212. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/212. Acesso em: 28 maio. 2024.