A impunidade de agentes estatais nos casos julgados pela Corte Interamericana de Direitos Humanos

Autores

  • Jorge Zaverucha
  • Rodrigo Leite

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2016.v10.n1.594

Palavras-chave:

Corte Interamericana. Violações. Impunidade.

Resumo

O presente trabalho pesquisou os casos em que a Corte Interamericana de Direitos Humanos condenou os países a investigar, julgar e sancionar os agentes estatais, supostamente culpados de violações de direitos humanos, e verificou se a medida foi cumprida ou não. Partiu-se do referencial teórico de legados autoritários, instituições informais e “the rule of (non) law”, no intuito de estabelecer que a impunidade de agentes do Estado que atuam à margem da lei fere o estado de direito, sendo este um dos requisitos para uma democracia de boa qualidade. As sentenças e resoluções da Corte proferidas entre janeiro de 2001 e junho de 2015 que ainda estão em processo de supervisão (não foram totalmente cumpridas) foram analisadas e seus dados, compilados. Como resultado, verificou-se que os Estados não cumpriram sua obrigação de investigar e sancionar os culpados em nenhum caso, refletindo que na América Latina a impunidade resiste até mesmo à pressão de organismos internacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Zaverucha

Professor do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Doutor em Ciência Política pela Universidade de Chicago. Mestre em Ciência Política pela Universidade Hebraica de Jerusalém.

Rodrigo Leite

Professor de Direito da Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA. Doutorando em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Mestre em Direito pela Universidade Clássica de Lisboa. Especialista em Direito e Políticas da União Europeia pela Universidade de Salamanca. Graduado em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP.

Referências

ANISTIA INTERNACIONAL. Você matou meu filho!: Homicídios cometidos pela Polícia Militar na Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Anistia Internacional, 2015.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BRINKS, Daniel. The Rule of (Non) Law: Prosecuting Police Killings in Brazil and Argentina. In: HELMKE, Gretchen; LEVITSKY, Steven. (Coord.). Informal Institutions & Democracy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 2006. p. 201-226.

CESARINI, Paola; HITE, Katherine. Introducing the Concept of Authoritarian Legacies. In: CESARINI, Paola; HITE, Katherine (Ed.). Authoritarian Legacies and Democracy in Latin America and Southern Cone. Notre Dame: Notre Dame University Press, 2004. p. 1-24.

DIAMOND, Larry; MORLINO, Leonardo. Introduction. In: DIAMOND, Larry; MORLINO, Leonardo (Ed.). Assessing the Quality of Democracy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 2005. p. ix-xliii.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. São Paulo: Fórum Brasileiro de Segurança Pública, 2015.

GOLDSMITH, Jack L.; POSNER, Eric A. The Limits of International Law. New York: Oxford University Press, 2005.

HELMKE, Gretchen; LEVITSKY, Steven. Introduction. In: HELMKE, Gretchen; LEVITSKY, Steven (Coord.). Informal Institutions & Democracy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 2006. p. 1-32.

KRASNER, Stephen D. Causas estruturais e consequências dos regimes internacionais: Regimes como variáveis intervenientes. Revista de Sociologia e Política, v. 20, n. 42, 2012, p. 93-110.

KRSTICEVIC, Viviana. Reflexiones sobre la ejecución de sentencias de las decisiones del sistema interamericano de protección de derechos humanos. In: KRSTICEVIC, Viviana; TOJO, Liliana (Coord.). Implementación de las decisiones del Sistema Interamericano de Derechos Humanos: Jurisprudencia, normativa y experiencias nacionales. Buenos Aires: Center for Justice and International Law – CEJIL, 2007. p. 15-112.

LANDMAN, Tood; CARVALHO, Edzia. Measuring Human Rights. New York: Routledge, 2010.

MAINWARING, Scott; BRINKS, Daniel; PÉREZ-LIÑÁN, Aníbal. Classificando Regimes Políticos na América Latina. Dados – Revista de Ciências Sociais, v. 44, n. 4, 2001, p. 645-687.

MORLINO, Leonardo. Democracia y democratizaciones. Madrid: CIS, 2009.

O’DONNELL, Guillermo. Why the rule of law matters. In: DIAMOND, Larry; MORLINO, Leonardo (Ed.). Assessing the Quality of Democracy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 2005, p. 3-17.

SCHNEIDER, Jan. Implementation of Judgments: Should supervision be unlinked from the general assembly of the organization of american states?. Revista Interamericana y Europea de Derechos Humanos – Inter-American and European Human Rights Journal, v. 5, n. 1, 2012, p. 197-215.

ZAVERUCHA, Jorge. FHC, Forças Armadas e Polícia: entre o autoritarismo e a democracia. Rio de Janeiro: Record, 2005.

Downloads

Publicado

31-03-2016

Como Citar

ZAVERUCHA, Jorge; LEITE, Rodrigo. A impunidade de agentes estatais nos casos julgados pela Corte Interamericana de Direitos Humanos. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 88–107, 2016. DOI: 10.31060/rbsp.2016.v10.n1.594. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/594. Acesso em: 28 maio. 2024.