Dois passos à frente: lições de Chihuahua

Autores

  • Daniel M. Sabet

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2010.v4.n1.64

Palavras-chave:

Polícia mexicana, Reforma, Corrupção, Profissionalização

Resumo

Este artigo explora um caso de estudo sobre uma das poucas histórias bem sucedidas de reforma policial no México: oDepartamento de Segurança Pública Municipal - DSPM de Chihuahua - Chihuahua. Esta pesquisa detalha os avanços emChihuahua, incluindo a certificação recebida da Comissão de Certificação para Agências de Aplicação da Lei (CALEA, em suassiglas em inglês). Apontamos que a principal diferença entre Chihuahua e outras municipalidades tem sido sua continuidadeem matéria de liderança e políticas. Outras cidades tem se mostrado incapazes de institucionalizar os esforços de reformaporque os mandatos constitucionais, de três anos para as administrações municipais e sem reeleição, se combinaram comas regras informais na política mexicana, que tem desencorajado a continuidade de políticas, produzindo uma constantesucessão das lideranças de médio e alto nível que, finalmente, resultaram em esforços de reforma falhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel M. Sabet

Daniel Sabet possui doutorado em Ciências Políticas pela Indiana University e, atualmente, atua como professor visitante naSchool of Foreign Service de Georgetown University. Suas pesquisas atuais estão focadas nos desafios para profissionalizar apolícia mexicana.

Referências

CARRASCO ARAIZAGA, J. Ningún avance in la policía mexicana. Proceso, October 12, 2003.

DONNELLY, R. A.; SHIRK, D. A. (Eds.). Police and public security. San Diego: University Readers, 2009.

GEDDES, B. Politician’s dilemma: building state capacity in Latin America. Berkeley, CA: University of California Press, 1996.

GUILLÉN LÓPEZ, T. Gobiernos municipales en México: entre la modernización y la tradición política. Mexico: El Colegio de la Frontera Norte and Miguel Ángel Porrúa, 2006.

HERNÁNDEZ, J. Reporte de guerra al narco. El Heraldo de Chihuahua, July 7, 2008.

LÓPEZ PORTILLO, E. The police in Mexico: political functions and needed reforms. In: BAILEY, J.; CHABAT, J. (Eds.) Transnational crime and public security: challenges to Mexico and the United States. La Jolla, CA: Center for U.S. Mexican Studies, University of Californa, San Diego, 2002.

NÁJERA RUIZ, T. (Ed.). Diagnóstico ciudadano de percepción sobre seguridad pública. Mexico: Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey, 2006a.

NÁJERA RUIZ, T. (Ed.). Diagnóstico interno de cultura laboral. Mexico: Instituto Tecnológico y de Estudios Superiores de Monterrey and the Comité Ciudadano de Seguridad Pública Municipal, 2006b.

PARAS, P. The political culture of democracy in Mexico. Mexico City: DATA Opinión Pública y Mercados, 2006.

PAYAN, T. The three U.S. Mexico border wars: drugs, immigration, and homeland security. Westport, CN: Praeger Security International, 2006.

REAMES, B. Police forces in Mexico: a profile. La Jolla, CA: Project on Reforming the Administration of Justicein Mexico, Center for U.S. Mexican Studies, Universityof California, San Diego, 2003.

SABET, D. The border bottleneck: drug trafficking and incentives for police corruption. In: KOFF, H. (Ed.). Deceiving (dis)appearances: analyzing current developments in Europe and North America’s border regions. Brussels: PIE/Peter Lang, 2007.

SECRETARÍA DE GOBERNACIÓN. Conociendo a los ciudadanos mexicanos: principales resultados. In: Tercera Encuesta Nacional sobre Cultura Política y PrácticasCiudadanos de la SEGOB. México: SEGOB, 2005.

TODOS los policías están infiltrados: Reyes Baeza El Diario, March 25, 2008.

Transparency International. 2006. Global Corruption Barometer.

Downloads

Publicado

01-04-2010

Como Citar

M. SABET, Daniel. Dois passos à frente: lições de Chihuahua. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 66–86, 2010. DOI: 10.31060/rbsp.2010.v4.n1.64. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/64. Acesso em: 26 maio. 2024.