Juventude e violência: novas demandas para a educação e a segurança públicas

Autores

  • Robson Sávio Reis Souza
  • Ângela Maria Dias Nogueira Souza

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2010.v4.n1.66

Palavras-chave:

Violência e criminalidade, Escola e violência, Políticas públicas de prevenção à criminalidade, Delinquência juvenil

Resumo

O artigo faz uma breve análise sobre as novas demandas que passam a configurar o papel da escola, notadamente emcomunidades violentas, discutindo a questão por meio de um estudo de caso e apontando que não se deve ratificarum preconceito do senso comum que afirma serem os jovens um problema. Os jovens das periferias violentas dasgrandes cidades brasileiras enfrentam muitos desafios que os impedem de exercer sua cidadania. Portanto, a funçãodas políticas públicas, incluindo a escola pública, é auxiliá-los para que eles possam vencer os obstáculos e usufruirplenamente seus direitos de cidadãos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Sávio Reis Souza

Robson Sávio Reis Souza é filósofo (PUC-Minas), especialista em estudos de criminalidade e segurança pública (UFMG),especialista em teoria e prática da comunicação social (USF/SP), mestre em Administração Pública – Gestão de PolíticasSocais (EG/FJP), pesquisador do Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública (UFMG), professor da PUC-Minas,coordenador do Núcleo de Estudos Sociopolíticos (Nesp/PUC-Minas) e coordenador do Núcleo de Direitos Humanos (Proex/PUC-Minas).

Ângela Maria Dias Nogueira Souza

Ângela Maria Dias Nogueira Souza é pedagoga (UFMG), especialista em políticas públicas para a juventude (PUC-Minas) esupervisora metodológica do Programa Fica Vivo da Superintendência de Prevenção à Criminalidade, da Secretaria de Estadode Defesa Social de Minas Gerais.

Referências

ABAD, M. Crítica política das políticas públicas de juventude. In: FREITAS, M. V.; PAPA, F. de C. Políticas públicas juventude em pauta. São Paulo: Cortez Editora, 2003.

ABRAMO, H. W. Considerações sobre a tematização social da juventude no Brasil. Revista Brasileira de Educação, n.5-6, p.25-36, 1997.

ABRAMOVAY, M. Violência nas escolas. Brasília: Unesco, Instituto Ayrton Senna, Unaids, Banco Mundial, Usaid, Fundação Ford, Consed, Undime, 2002.

AQUINO, J. G. (Org.). Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996.

ARCE, J. M. V. Vida de Barro Duro– cultura popular juvenil e grafite. Rio de Janeiro: UFRJ, 1999.

ARROYO, M. G. Violência nas escolas: uma disputa entre imaginários de infância e de docência. Trabalho apresentado no Congresso Ibero-americano sobre violência nas escolas, promovido pela Unesco. Brasília, 2004. Mimeografado.

ARROYO, M. G. Imagens quebradas: trajetórias e tempos de alunos e mestres. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 2005a.

ARROYO, M. G. Ofício de mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis: Vozes, 2005b.

BEATO FILHO, C. C.; SOUZA, R. S. R. Controle de homicídios: a experiência de Belo Horizonte. Cadernos Adenauer, Ano IV, n. 3, p. 51-74, 2003.

CAMARANO, A. A.; MELLO, J. L. Transições negadas para a vida adulta. 2006.

CARVALHO, J. M. de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CHARLOT, B. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. In: CHARLOT, B. Relação com o saber, formação dos professores e globalização – questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CRISP – Centro de Estudos de Criminalidade e Segurança Pública. Violência, medo e desempenho escolar. Boletim Informativo, ano 3, n. 6, setembro 2004.

DAYRELL, J. A música entra em cena: o rap e o funk na socialização da juventude. 1. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

DAYRELL, J.; CARRANO, P. C. Jovens no Brasil: difíceis travessias de fim de século e promessas de um outro mundo. 2005. Mimeografado.

EISENSTADT, S. N. De geração a geração. São Paulo: Perspectiva, 1980.

ERSCHMANN, M. Abalando os anos 90. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

ESTATUTO DA CRIANçA E DO ADOLESCENTE. Lei 8069/90.

FERNANDES, C. R. Segurança para viver: propostas para uma política de redução da violência entre os adolescentes e jovens, In: NOVAIS, R.; VANNUCHI, P. (Orgs.). Juventude e sociedade. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004.

LARA, I. Considerações sobre o tempo em que vivemos. Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, s.d.

LEI DE DIRETRIZES E B ASES DA EDUCAçãO NACIONAL. LEI 9394/96.

MISSE, M. Crime urbano, sociabilida de violenta e ordem legítima. Comentários sobre as hipóteses de Machado da Silva. 1999.

PERALVA, A. O jovem como modelo cultural.Revista Brasileira de Educação, nº 5-6, 1997.

SCHILLING, F. A sociedade da insegurança e a violência na escola. São Paulo: Editora Moderna, 2004.

SETTON, M. das G. J. A particularidade do processo de socialização contemporâneo. Tempo Social, v.17, n.2, 2005.

SILVA, L.A. M . Sociabilidade violenta: por uma interpretação da criminalidade contemporânea. In: RIBEIRO, L. C. Q. Metrópolis: entre a coesão e a fragmentação, a cooperação e o conflito. São Paulo: Fundação Perseu Abramo/Fase, 2004.

SOARES, L. E. Juventude e violência no Brasil contemporâneo. In: NOVAIS, R.; VANNUCHI, P. Juventu de e sociedade. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004.

SOARES, S. S. D. Educação: um escudo contra o homicídio. Ipea, 2007.

SOUZA, A. M. D. N. O papel dos oficineiros do Programa Fica Vivo. Monografia apresentada no Curso de Especialização em Juventude, do Instituto de Educação Continuada da PUC Minas, 2007.

SOUZA, R. S. R. (2009), Uma pandemia mortal. O Tempo, Belo Horizonte, 1º caderno, página 19, 29/08/2009.

SPOSITO, M. P.; CARRANO, P. C. Juventude e políticas públicas no Brasil. Revista Brasileira de Educação, v. 24, p. 16-39, 2003.

VELHO, G.; ALVITO, M. (Orgs.). Cidadania e violência. 2ª ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000.

Downloads

Publicado

01-04-2010

Como Citar

SÁVIO REIS SOUZA, Robson; MARIA DIAS NOGUEIRA SOUZA, Ângela. Juventude e violência: novas demandas para a educação e a segurança públicas. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 114–133, 2010. DOI: 10.31060/rbsp.2010.v4.n1.66. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/66. Acesso em: 29 maio. 2024.