O Herói-Envergonhado: tensões e contradições no cotidiano do trabalho policial

Autores

  • Rafael Alcadipani da Silveira
  • Cintia Rodrigues de Oliveira Medeiros

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2016.v10.n2.699

Palavras-chave:

Trabalho policial, Significações de "ser policial", Mal-estar no trabalho.

Resumo

Nesta pesquisa, com o objetivo de compreender a produção e reprodução de significados que policiais atribuem ao trabalho policial no Brasil, conduzimos uma pesquisa qualitativa analisando as respostas de um formulário online preenchido por 305 respondentes. Para essa análise, tomamos como base os modelos teóricos sobre significado do trabalho e as noções de mal-estar no trabalho. Nosso argumento é que os significados atribuídos ao trabalho contém referenciais positivos e negativos, pois o significado é construído e reconstruído conforme o contexto social. Os resultados apontam que os significados do trabalho atribuídos por policiais não se resumem aos referenciais positivos que valorizam o trabalho, mas, sim, esses constituem-se de um conjunto de significações que se relacionam com suas vivências, suas histórias, seus sentimentos e com o contexto amplo do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Alcadipani da Silveira

Professor Adjunto da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas - EAESP-FGV. Associado pleno do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.  Ph.D pela Manchester Business School. Mestre em Administração de Empresas pela EAESP-FGV. Graduado em Administração de Empresas pela Escola Superior de Propaganda e Marketing - ESPM.

Cintia Rodrigues de Oliveira Medeiros

Professora Ajunta II dos cursos de Graduação e Pós- Graduação da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Doutora em Administração pelaEscola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas - EAESP-FGV. Mestre em Administração pela UFU e pelo Centro Universitário de Franca (2002).

Referências

AMADOR, F. et al. Por um programa preventivo em saúde mental do trabalhador na brigada militar. Psicologia: ciência e profissão, [S.l.], v. 22, n. 3, p. 54-61, 2002.

ANCHIETA, V. C. C. et al. Trabalho e riscos de adoecimento: um estudo entre policiais civis. Psicologia: Teoria e Pesquisa, [S.l.], v. 27, n. 2, p. 199-208, 2011.

ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 2. Ed. São Paulo: Cortez, 1995.

ARAÚJO, N. V.; LIMA, A. J. Policiais militares em greve: o significado da ação coletiva. Revista Políticas Públicas, São Luís, v. 16, n. 1, p. 247-259, 2012.

ARDICHVILI, A.; KUCHINKE, K. P. International perspectives on the meanings of workand working: currente resear-chand theory. Advances in Develeping Human Resources, [S.l.], v. 11, n. 2, p. 155-167, 2009.

BENDASSOLLI, P. F.; COELHO LIMA, F.; PINHEIRO, R.A.; GÊ, P. C.S. The Brazilian scientific production on sense and meaning of work: review of use of terminology and current thematic classifications. Avances en Psicología Latinoamericana, [S.l.], v. 33, p. 2, p. 203-221, 2015. DOI: https://doi.org//10.12804/apl33.02.2015.03.

BEZERRA, C. de M.; MINAYO, M. C. de S.; CONSTANTINO, P. Estresse ocupacional em mulheres policiais. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 657-666, 2013.

BEZERRA, C. de M.; MINAYO, M. C. de S.; CONSTANTINO, P. Riscos percebidos e vitimização de policiais civis e militares na (in)segurança pública. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 11, p. 2767-2779, 2007.

BRETAS, M. L. Ordem na cidade: o exercício cotidiano da autoridade policial no Rio de Janeiro, 1907-1930. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

BRIEF, A. P.; NORD, W. R. Work and meaning: definitions and interpretations. In: BRIEF, A. P.; NORD, W. R. Meanings of occupational work. Lexington: Lexington Books, 1990. p. 1-19.

CODA, R.; FONSECA FALCONE, G. Em busca do significado do trabalho: relato de um estudo qualitativo entre executivos. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, [S.l.], v. 6, n. 14, p. 7-18, 2004.

DANTAS, M. A. et al. Avaliação de estresse em policiais militares. Psicologia: Teoria e Prática, [S.l.], p. 12, n. 3, p. 66-77, 2010.

DAWSON, J. A history of vocation: tracing a keyword of work, meaning, and moral purpose. Adult Education quarterly, [S.l.], v. 55, n. 3, p. 220-231, 2005.

DEJOURS, C. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Cortez, 1998.

DEJOURS, C. A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: FGV, 2000.

DEJOURS, C. Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. São Paulo: Atlas, 1993.

DEJOURS, C. A carga psíquica do trabalho. In:

DEJOURS, C; ABDOUCHELI, E.; JAYET, C. (Org.). Psicodinâmica do trabalho: contribuições da escola dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas, 1994. p. 21-32.

DEJOURS, C. Addendum – da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. In: LANCMAN, S.; SZNELWAR, L. I. (Org.). Cristophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Brasília: Paralelo 15, 2004.

DERENUSSON, F. C.; JABLONSKI, B.Sob fogo cruzado: o impacto do trabalho policial militar sobre a família do policial. Aletheia [online]. v. 32, p. 22-37, 2010.

FERREIRA, M. C; SEIDL, J. Mal estar no trabalho: análise da cultura organizacional de um contexto bancário brasileiro.Psicologia: Teoria e Pesquisa, [S.l.], v.25, n. 2, p. 245-254, 2009.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Pesquisa de vitimização e percepção de risco entre profissionais do sistema de segurança pública. São Paulo, 29 jul. 2015.

FRAGA, C. K. Peculiaridades do trabalho policial militar. Revista Virtual Textos & Contextos, [S.l.], n. 6, ano V, p. 1-19, 2006.

FROST, P. J. Toxic emotions at work: how compassionate managers handle pain and conflict. Boston: Harvard Business School Press, 2003.

GEERTZ, C. The interpretation of cultures. New York: Basic Books, 1973.GIBBS, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GILL, F. The meaning of work: lessons from sociology, psychology, and political theory. Journal of Socio Economics, [S.l.], v. 28, p. 725–743, 1999.

HARPAZ, I.; FU, X. The structure of the meaning of work: a relative stability amidst change. Human Relations, [S.l.], v. 55, n. 6, p. 639-667, 2002.

HARPAZ, I., HONIG, B.; COETSIER, P. A cross cultural longitudinal analysis of the meaning of work and the socialization process of career starters. Journal of World Business, [S.l.], v. 37, p. 230-244, 2002.

KUCHINKE, K. P. et al. The meaning of working among professional employees in Germany, Poland and Russia. Journal of European Industrial Training, [S.l.], v. 33, n. 2, p. 104-124, 2009.

LIMA, M. E. A. A polêmica em torno do nexo causal entre distúrbio mental e trabalho. Psicologia em Revista, [S.l.], v. 10, n. 14, p. 82-91, 2003.

MEAD, G.H. Mind, self, and society: From the standpoint of a social behaviorist. Chicago: The University of Chicago Press, 1934.

MEILAENDER, G. Working: Its meaning and its limits. Notre Dame, IN: University of Notre Dame Press, 2000.

MILLER, L. Suicide by cop: causes, reactions, and practical intervention strategies. International Journal of Emergency Mental Health, [S.l.], v. 8, n. 3, p. 165-174, 2006.

MILLS, C. W. A nova classe média. Rio de Janeiro: Zahar, 1976.

MINAYO, M. C. S.; SOUZA, E. R. Missão investigar: entre o ideal a realidade de ser policial. Rio de Janeiro: Garamond, 2003.

MINAYO, M. C. S.; ADORNO, S. Risco e (in)segurança na missão policial. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p. 585-593, 2013.

MINAYO, M. C. S.; SOUZA, E. R.; CONSTANTINO, P. Missão prevenir e proteger: condições de vida, trabalho e saúde dos policiais militares do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008.

MONET, J. Polícias e sociedades na Europa. São Paulo: Edusp, 2006.

MOREIRA, F. H et al. Do elemento a cidadão: transformações no cotidiano do trabalho do policial militar. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, [S.l.], v. 2, n. 1, p. 25-38, 1999.

MORIN, E. M. The meaning of work in moder times. In: WORLD CONGRESS ON HUMAN RESOURCES MANAGEMENT, 10., 2004, Rio de Janeiro. Conference...

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho, Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 3, p. 8-19, 2001.

MOW. International Research Team. The meaning of working. London: Academic Press, 1987.

MUNIZ, J. Ser policial é, sobretudo, uma razão de ser: cultura e cotidiano da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. 1999. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, 1999.

PONCIONI, P. Tendências e desafios na formação profissional do policial no Brasil. Revista Brasileira de Segurança Pública, São Paulo, v. 1, n. 1, p. 22-31, 2007.

PRATT, M. G.; ASHFORTH, B. E. Fostering meaning fulness in working and at work. In: CAMERON, K. S. ; DUTTON, J. E.; QUINN, R. E. (Ed.). Positive organizational scholarship. San Francisco: Berrett Koehler Publishers, 2003. p. 309-327.

RIFKIN, J. The endofwork. New York: Putnam, 1996.

ROSSO, B. D.; DEKAS, K. H.; WRZESNIEWSKI, A. On the meaning of work: a theoretical integration and review. Research in Organizational Behavior, [S.l.], v. 30, p. 91-127, 2010.

SÁ, L. D. de. Os filhos do Estado: autoimagem e disciplina na formação dos oficiais da Polícia Militar do Ceará. Rio de Janeiro: RelumeDumará, 2002.

SANDES, W. F.; DURANTE, M. O. Avanços na democracia brasileira: a participação da sociedade civil na Conferência Nacional de Segurança Pública. Revista Brasileira de Segurança Pública, São Paulo, n. 3, p. 116-127, 2009.

SENNET, R. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006.

SOUZA, E. R. de et al. Fatores associados ao sofrimento psíquico de policiais militares da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 7, p. 1297-1311, 2012.

SOUZA, E. R; MINAYO, M. C. S. Policial, risco como profissão: morbimortalidade vinculada ao trabalho. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 10, n. 4, 917-928, 2005.

SPODE, C. B.; MERLO, A. R. C. Trabalho policial e saúde mental: uma pesquisa junto aos capitães da polícia militar. Psicologia: Reflexão e Crítica, [S.l.], v. 19, n. 3, p. 362-370, 2006.

STEGER, M. F.; DIK, B. R.; DUFFY, R. D. Measuring meaningful work: the work and meaning inventory (WAMI). Journal of Career Assessment, [S.l.], v. 20, n. 3, p. 322-337, 2012.

TOLFO, S. R.; PICCININI, V. Sentidos e significados do trabalho: explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia e Sociedade, [S.l.], v. 19, n. 1, Edição Especial, p. 28- 46, 2007.

WEBER, M. Ciência e política – duas vocações. São Paulo: Editora Martin Claret, 2003.

WESTWOOD, R.; LOK, P. The meaning of work in Chinese context. International Journal of Cross Cultural Management, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 139-165, 2003.

WRZESNIEWSKI, A. Finding positive meaning in work. In: CAMERON, K. S. ; DUTTON, J. E.; QUINN, R. E. (Ed.). Positive organizational scholarship: Foundations of a new discipline . San Francisco: Berrett Koehler, 2003. p. 296-308.

WRZESNIEWSKI, A. et al. Jobs, careers, and callings: people’s relations to their work. Journal of research in personality, [S.l.], v. 31, n. 1, p. 21-33, 1997.

Downloads

Publicado

29-09-2016

Como Citar

ALCADIPANI DA SILVEIRA, Rafael; MEDEIROS, Cintia Rodrigues de Oliveira. O Herói-Envergonhado: tensões e contradições no cotidiano do trabalho policial. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 134–153, 2016. DOI: 10.31060/rbsp.2016.v10.n2.699. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/699. Acesso em: 17 maio. 2024.