Vitimização policial: análise das mortes violentas sofridas por integrantes da Polícia Militar do Estado de São Paulo (2013-2014)

Autores

  • Alan Fernandes

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2016.v10.n2.702

Palavras-chave:

Vitimização policial, Segurança pública, Polícia Militar, Vitimologia, Criminologia.

Resumo

A morte de policiais constitui um capítulo à parte entre as mortes ocorridas no Brasil. Isso em razão de sua especificidade, haja vista as condicionantes bastante próprias, quando comparadas à população em geral, que os tornam vítimas em números muitas vezes superiores a outros grupos sociais, e por atingir um grupo particularmente ligado às ações para a promoção de melhores condições de enfrentamento ao crime e à violência junto à sociedade. Com essa preocupação, o presente trabalho apresenta os resultados de uma pesquisa sobre casos de integrantes da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) que morreram por causa violenta, no Estado de São Paulo, em 2013 e 2014. Tendo como inspiração as “teorias de estilo de vida” (life style models) e “oportunidades” (opportunity models), o artigo busca apresentar elementos para discussão de iniciativas que minimizem os riscos a que policiais, em especial os militares, estão sujeitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Fernandes

Oficial da Polícia Militar do Estado de São Paulo - PMESP. Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP. Mestre Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública (Mestrado Profissional) pela PMESP. Especialista em Ciências Sociais pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo - FESP-SP. 

Referências

ADORNO, S.; MINAYO, M. C. S. Risco e (in)segurança policial. Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 18(3), 2013.

BEATO, C.; PEIXOTO, B. T.; ANDRADE, M. V. Crime, oportunidade e vitimização. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 19, n. 55, jun. 2004.

CALIFORNIA Department of Justice. officer deaths reported from 1980 to 2014.

CERQUEIRA, D. Causas e consequências do crime no Brasil. Rio de Janeiro: BNDES, 2014.

ELIAS, N. o processo civilizador. Tradução de Ruy Jungman. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

FANTÁSTICO (TV GLOBO). Gravações revelam esquema de bandidos para matar policiais de São Paulo. Rio de Janeiro: Grupo Globo. 14 out. 2012.

FERNANDES, A. O pós-redemocratização (1985-2015) na visão de praças da polícia militar: avanços, rupturas e permanências políticas na segurança pública. In: LIMA, R. S.; BUENO, S. Polícia e democracia: 30 anos de estranhamentos e esperanças. São Paulo: Alameda, 2015. p. 199-212.

FOLHA DE SÃO PAULO. Efetivo da PM encolhe no ano em que SP bate recordes. São Paulo, 15 jun. 2015.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Anuário Braileiro de Segurança Pública. 9. ed. São Paulo: Urbania, 2015.

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA; FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS; MINISTÉRIO DA JUSTIÇA. Pesquisa de vitimização e percepção de risco entre os profissionais do sistema de segurança pública. São Paulo, 2015.

LIMA, R. S.; SINHORETTO, J.; PIETROCOLLA, L. G. “Também morre quem atira”: risco de uma pessoa que possui arma de fogo ser vítima fatal de um roubo. Revista Brasileira de Ciências Criminais, São Paulo, v. 8, n. 29, p. 365-373, jan/mar 2000.

MACHADO DA SILVA, L. A. Sociabilidade violenta: uma dificuldade a mais para a ação coletiva nas favelas. In: SILVA, I. Rio – a democracia vista de baixo. Rio de Janeito: Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas, 2000.

MAIA, P. B. Vinte anos de homicídio no Estado de São Paulo. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 121-129, 1999.

MINAYO, M. C. S.; SOUZA, E. R.; CONSTANTINO, P. Riscos percebidos e vitimização de policiais civis e militares na (in)segurança pública. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 11, p. 2767-2779, nov. 2007.

MUNIZ, J. O. Ser policial é, sobretudo, uma razão de ser: cultura e cotidiano da Polícia Militar do Rio de Janeiro. 1999. 289 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro.

SÃO PAULO (ESTADO). decreto n. 20.218. Define a conceituação de acidente em serviço e dá outras providências. São Paulo: Imprensa Oficial, 22 dez 1982.

SÃO PAULO (ESTADO). lei Complementar Estadual n. 893. Institui o Regulamento Disciplinar da Polícia Militar. São Paulo: Impresa Oficial, 9 mar. 2001.

SÃO PAULO (ESTADO). decreto Estadual n. 60.175. Dispõe sobre a estruturação da Polícia Militar e dá proviências correlatas. São Paulo: Impresa Oficial, 25 fev. 2014.

SPANIOL, M. I. Impacto do uso da arma de fogo: um estudo transdisciplinar na Polícia Militar do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Spazio Italia, 2009.

WAISELFISZ, J. J. Mapa da Violência: mortes matadas por arma de fogo. Brasília, DF: Brasil (Executivo), 2015.

ZALUAR, A. Condomínio do diabo. Rio de Janeiro: Revan/UFRJ, 1994.

ZALUAR, A. Ethos guerreiro e criminalidade violenta. In: LIMA, R. S.; RATTON, J. L.; AZEVEDO, R. G. Crime, Polícia e Justiça no Brasil. São Paulo: Contexto, 2014. p. 35-50.

ZANCHETTA, M. o estudo do erro na vitimização do policial militar. 2011. 107 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Policiais de Segurança e Ordem Pública) – Centro de Altos Estudos de Segurança da Polícia Militar do Estado de São Paulo, 2011.

Downloads

Publicado

29-09-2016

Como Citar

FERNANDES, Alan. Vitimização policial: análise das mortes violentas sofridas por integrantes da Polícia Militar do Estado de São Paulo (2013-2014). Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 192–219, 2016. DOI: 10.31060/rbsp.2016.v10.n2.702. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/702. Acesso em: 17 maio. 2024.