Jornada de trabalho na PMRN: o estabelecimento de limite e viabilidade de implantação de banco de horas nas unidades operacionais do comando de policiamento metropolitano

  • Gustavo Henrique Lins Barreto Polícia Militar do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Polícia Militar, Banco de Horas, Jornada de Trabalho, Segurança Pública

Resumo

O presente estudo foi realizado com o objetivo de analisar as horas de trabalho na Polícia Militar do Rio Grande do Norte para as atividades de policiamento e administrativos, comparando com o aplicado ao trabalhador comum para explorar a aplicação dos fundamentos do banco de horas nas unidades do Comando de Policiamento Metropolitano, como o propósito de definir as condições de execução e os resultados aplicados. Para realizar o estudo foi aplicada a metodologia da pesquisa bibliográfica e documental, com a aplicação de questionário organizado com perguntas fechadas, porém com margem para opinião pessoal do pesquisado. Os resultados permitiram verificar que o banco de horas tem o potencial de representar uma solução viável para o controle das atividades profissionais dos policiais militares, assegurando que sejam alcançados maior eficiência na segurança pública estadual. A conclusão apresenta os resultados obtidos e define a utilidade do banco de horas no policiamento ostensivo e no serviço administrativo, como forma de garantir a eficiência no uso racional dos recursos humanos.

Biografia do Autor

Gustavo Henrique Lins Barreto, Polícia Militar do Rio Grande do Norte
1º Tenente da Polícia Militar atualmente servindo no Batalhão de Polícia de Choque
Publicado
2020-09-30