Os policiais militares do Distrito Federal: suas disposições para com as vítimas

Autores

  • Rodrigo Figueiredo Suassuna

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2011.v5.n2.95

Palavras-chave:

Polícia, Organizações policiais, Vítimas, Risco, Segurança, Habitus, Práticas

Resumo

O presente trabalho trata das distinções e disposições práticas do habitus dos policiais militares do Distrito Federal,abordando especificamente as disposições com relação às vítimas reais ou potenciais. Duas inferências sobre o temapuderam ser delineadas a partir de uma pesquisa etnográfica desenvolvida junto à Polícia Militar do Distrito Federal(PMDF): 1) as estratégias que visam a aproximação entre policiais e vítimas são, em geral, preteridas diante daquelasque objetivam a captura de criminosos, função considerada primordial pelos policiais; 2) a segurança física de vítimas épriorizada em relação à segurança física dos próprios policiais, evidenciando a predisposição a esse tipo de risco pelospoliciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodrigo Figueiredo Suassuna

Rodrigo Figueiredo Suassuna é doutorando e mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília – UnB, bacharel em RelaçõesInternacionais pela UNB e pesquisador do Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança da Universidade de Brasília (Nevis-UnB). Atualmente em estágio na Bentley University, Estados Unidos.

Referências

ARENDT, H. Da violência. Crises da República. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2003, p. 91-169.

BOURDIEU, P. Coisas ditas.São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, P.; WACQUANT, L. J. D. The purpose of reflexive sociology (the Chicago Workshop). An invitation to reflexive Sociology. Chicago: University of Chicago Press, 1992, p. 61-215.

COSTA, A. T. M. Como as democracias controlam as polícias: os mecanismos institucionais de controle da atividade policial. Novos Estudos, São Paulo, Cebrap, v. 70, n. 3, p. 65-78, 2004.

ELIAS, N. On transformation of aggressiveness. Theory and Society, n. 5, p. 229-242, 1978.

ELIAS, N. A sociedade dos indivíduos.Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1994.

MINAYO, M. C. de S.; SOUZA, E. R. de; CONSTANTINO, P. Riscos percebidos e vitimização de policiais civis e militares na (in)segurança pública. Cad. Saúde Pública[online], v. 23, n. 11, p. 2.767-2.779, 2007.

MUNIZ, J. Ser policial é sobretudo uma razão de ser: cultura e cotidiano na Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.Tese (Doutorado), Rio de Janeiro, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro – IUPERJ, 1999.

PONCIONI, P. (O modelo policial profissional e a formação profissional do futuro policial nas academias de polícia do estado do Rio de Janeiro. Sociedade e Estado, v. 20, n. 3, p. 585-610, 2005.

SKOLNICK, J. H. Justice without trial: law enforcement in democratic society. Nova York, Londres e Sidney: John Wiley and Sons, 1966.

Downloads

Publicado

01-09-2011

Como Citar

FIGUEIREDO SUASSUNA, Rodrigo. Os policiais militares do Distrito Federal: suas disposições para com as vítimas. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 24–40, 2011. DOI: 10.31060/rbsp.2011.v5.n2.95. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/95. Acesso em: 17 maio. 2024.