Juventude e violência policial no Município de São Paulo

  • Jacqueline Sinhoretto
  • Maria Carolina Schlittler
  • Giane Silvestre
Palavras-chave: Juventude. Letalidade policial. Polícia e sociedade. Municípios e segurança.

Resumo

Neste artigo são analisadas violências que acometem a juventude na cidade de São Paulo, utilizando dados quantitativos produzidos pelas Secretarias Municipais de Saúde, Serviços e Assistência e Desenvolvimento Social. Os dados mostram: a) a significativa tendência de diminuição no número de homicídios na cidade de São Paulo na última década, embora a mesma tendência não seja observada nas mortes decorrentes da ação policial; b) que na aferição do uso da força policial verifica-se desproporcionalidade na ação das polícias na capital paulista; c) o perfil específico das vítimas da letalidade policial e a distribuição espacial dessas mortes na cidade de São Paulo. Focalizam-se os desafios e limites encontrados pelos municípios na proposição de programas de avaliação e redução da violência diante de velhos dilemas da segurança pública, como é o caso da letalidade policial. Conclui-se que a violência policial é um dos principais desafios para a vida segura dos jovens paulistanos.

Biografia do Autor

Jacqueline Sinhoretto
Professora do Departamento de Sociologia da Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR. Doutora e mestre em Sociologia pela Universidade de São Paulo  - USP. Graduada em Ciências Sociais pela USP. Coordenadora do Grupo de Estudos sobre Violência e Administração de Conflitos da UFSCAR - GEVAC.
Maria Carolina Schlittler
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos.  Mestre em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Graduada em Ciências Sociais pela UNESP. Pesquisadora do Grupo de Estudos sobre Violência e Administração de Conflitos da UFSCAR - GEVAC.
Giane Silvestre
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de São Carlos.  Mestre em Sociologia pela UFSCAR. Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Pesquisadora do Grupo de Estudos sobre Violência e Administração de Conflitos da UFSCAR - GEVAC.
Publicado
2016-03-31