Impacto da gestão nos indicadores de criminalidade:

aplicação do método ‘SIGA’ de tecnologia embarcada em áreas de maior ocorrência de delitos

Autores

  • Egon Marques Kvietinski BRIGADA MILITAR
  • Mauro Mastella Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1009

Palavras-chave:

Gestão Policial. Circunscrição. Efetivo Operacional. Indicadores de Trabalho. Tecnologia Embarcada.

Resumo

A Emenda Constitucional nº 19/98 incluiu o Princípio da Eficiência no art. 37 da Constituição Federal, sendo de observância obrigatória pela administração pública. Além disso, diante da tendência de redução no contingente, sem perspectivas de mudança, é fundamental que o gestor de polícia conheça e aplique metodologias que qualifiquem o emprego do seu efetivo. O objetivo deste estudo é apresentar a aplicação do Sistema de Gerenciamento dos Indicadores do Avante (SIGA) de tecnologia embarcada em áreas de maior ocorrência de delitos e os seus resultados. A metodologia é de natureza quantitativa, sendo um estudo de caso exploratório do 20º Batalhão de Polícia Militar do Rio Grande do Sul e ainda de revisão bibliográfica e documental. Os resultados indicam que houve redução de 12,4% nos indicadores de criminalidade na área de aplicação do Método SIGA, enquanto fora dessa área houve aumento de 4,4%. Sobre o impacto da aplicação do Método SIGA nos indicadores de criminalidade, verifica-se que, entre a área da aplicação do Método e fora dela, houve uma diferença de mais de 16% nos indicadores de criminalidade. Os indicadores de criminalidade que se reduziram a partir da aplicação do Método SIGA foram roubo a pedestre, roubo e furto de veículo, roubo a estabelecimento comercial e homicídio doloso. Conclui-se que o Método SIGA corresponde a um meio de orientar a gestão operacional de uma corporação de polícia ostensiva quanto ao número de policiais que devem ser alocados, com base nos indicadores de criminalidade.

Biografia do Autor

Egon Marques Kvietinski, BRIGADA MILITAR

Tenente Coronel da Polícia Militar, Mestrando em Sociologia/Segurança Cidadã pela UFRGS, Especialista em Gestão Pública, Trânsito e Direito Público.

Mauro Mastella, Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Professor Adjunto na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFCSPA), junto ao Programa de Pós Graduação em Tecnologia da Informação e Gestão em Saúde (PPGTIG). Departamento de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas. Pesquisador nas áreas de Finanças, Gestão Pública e Gestão em Saúde.

Downloads

Publicado

2021-03-01