Violência contra mulheres na Paraíba:

enfoque para os casos de homicídios no período entre 2011 e 2017

Autores

  • Otoniel Rodrigues dos Anjos Junior UFPB
  • Marily Miguel Porcino

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1110

Palavras-chave:

Violência; Contra Mulher; Paraíba.

Resumo

O objetivo do presente trabalho é verificar o comportamento dos homicídios contra mulheres no Estado da Paraíba entre 2011 e 2017. Para tanto, utiliza-se dados oriundos da Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social da Paraíba. A análise de dados é do tipo quantitativo descritivo e foi construída a partir de gráficos e tabelas. Os resultados mostram que entre 2011 e 2017 ocorreu contração de 45,75% nas mortes de mulheres. Além disso, a proporção de mortes femininas é de 7,8% do total de morte. Por sua vez, a maior parte dos crimes é cometida por armas de fogo (63,6%) e armas brancas (22,3%) respectivamente. A idade mais frequência é 30 anos e, por fim, a taxa de mortalidade por grupo de 100 mil habitantes reduziu 47,5% para os casos de mortes femininas no período. Essa contração pode estar relacionada à implantação de políticas públicas combativas e locais como o programa “Paraíba Unida pela Paz”, à criação dos Centros de Referência de Atendimento à Mulher e, por fim, a implantação de unidades de “Casa-Abrigo” para acolher vítimas de violência doméstica.

Biografia do Autor

Otoniel Rodrigues dos Anjos Junior, UFPB

Doutorando em Economia Aplicada (PPGE-UFPB), mestrado em Economia Aplicada (PPGE-UFPB) e graduação em Economia (UFPB). Estuda temas relacionados a criminalidade seus determinantes e/ou efeitos multiplicadores.

Marily Miguel Porcino

Advogada

Publicado

2021-02-24