Violência doméstica e familiar:

análise das Representações Sociais em Rondônia

Autores

  • Ivania Prosenewicz Ministério Público do Estado de Rondônia
  • Lígia Mori Madeira Universidade Federal do Rio Grande do SUL - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1139

Palavras-chave:

Mulher; Feminismo; Violência doméstica e familiar; Representações sociais; Políticas públicas

Resumo

Este artigo analisa as representações sociais da violência doméstica e familiar e as percepções sobre os serviços de atendimento em Rondônia. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com 24 entrevistados, sendo mulheres em situação de violência doméstica e familiar, agressores e implementadores de políticas públicas. Evidenciou-se que o significado da violência está relacionado à vivência cotidiana. O comportamento da mulher aparece em vários relatos dos agressores, como justificativa das agressões. Muitas mulheres entrevistadas também expressaram sentimentos de culpa pela violência sofrida. As representações sociais apontam falhas na rede de enfrentamento e insuficiência de serviços de atendimento às mulheres em situação de violência doméstica e familiar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivania Prosenewicz, Ministério Público do Estado de Rondônia

Doutora em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul com a Faculdade Católica de Rondônia (DINTER). Assistente Social do Ministério Público do Estado de Rondônia.

Lígia Mori Madeira, Universidade Federal do Rio Grande do SUL - UFRGS

Doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da UFRGS. Professora Associada do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFRGS.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

BIROLI, Flávia. O público e o privado. In: MIGUEL, Luis Felipe; BIROLI, Flávia. Feminismo e Política: uma introdução. São Paulo: Boitempo, 2014.

BORTOLI, Ricardo; TAMANINI, Marlene. A complexa questão da violência doméstica: narrativas de homens autores de violência de gênero. In: LUZ, Nanci Stancki da; CASAGRANDE, Lindamir Salete (Orgs.). Entrelaçando gênero e diversidade: violências em debate. Curitiba: Ed. UTFPR, 2016.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Tradução de Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

BRASIL. Lei Maria da Penha: Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, que dispõe sobre mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 2007.

______. Senado Federal. Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da Violência contra a Mulher. Relatório Final. Brasília, 2013.

CAVALCANTE, Ricardo Bezerra; CALIXTO, Pedro; PINHEIRO, Marta Macedo Kerr. Análise de conteúdo: considerações gerais, relações com a pergunta de pesquisa, possibilidades e limitações do método. Informação & Sociedade: Estudos, v. 24, n. 1, p. 13-18, 2014.

FONSECA, Denire Holanda da; RIBEIRO, Cristiane Galvão Ribeiro; LEAL, Noêmia Soares Barbosa. Violência doméstica contra a mulher: realidades e representações sociais. Psicologia & Sociedade, v. 24, n. 2, p. 307-314, 2012.

GUARESCHI, Pedrinho A. "Sem dinheiro não há salvação": ancorando o bem e o mal entre neopentecostais. In: GUARESCHI, Pedrinho; JOVCHELOVITCH, Sandra (Orgs.). Textos em representações sociais. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

GUIMARÃES, Maisa Campos; PEDROZA, Regina Lucia Sucupira. Violência contra a mulher: problematizando definições teóricas, filosóficas e jurídicas. Psicologia & Sociedade, v. 27, n. 2, p. 256-266, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Rondônia. População Estimada [2018].

JODELET, Denise. Représentations sociales: un domaine en expansion. Presses Universitaires de France, Sociologie d'aujourd'hui. 7. ed., p. 45-78, 2003.

JOVCHELOVITCH, Sandra. Vivendo a vida com os outros: intersubjetividade, espaço público e representações sociais. In: GUARESCHI, Pedrinho; JOVCHELOVITCH, Sandra (Orgs.). Textos em representações sociais. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O conceito de representações sociais dentro da sociologia clássica. In: GUARESCHI, Pedrinho; JOVCHELOVITCH, Sandra (Orgs.). Textos em representações sociais. 14. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

MORAES, Aparecida Fonseca; RIBEIRO, Letícia. As políticas de combate à violência contra a mulher no Brasil e a “responsabilização” dos “homens autores de violência”. Sexualidad, Salud y Sociedad – Revista Latinoamericana, n. 11, p. 37-58, 2012.

PASINATO, Wânia. Oito anos de Lei Maria da Penha. Entre avanços, obstáculos e desafios. Estudos Feministas, Florianópolis, v. 23. n. 2, p. 533-545, 2015.

PEDROSA, Claudia Mara; SPINK, Mary Jane Paris. A violência contra mulher no cotidiano dos serviços de saúde: desafios para a formação médica. Saúde Soc., São Paulo, v. 20, n. 1, p. 124-135, 2011.

PORTO, Maria Stela Grossi. Sociologia da violência: do conceito às representações sociais. Brasília: Verbana Editora, 2010.

PORTO, Maria Stela Grossi. Crenças, valores e representações sociais da violência. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, n. 16, p. 250-273, jul./dez. 2006.

ROCHA, Luis Fernando. Teoria das Representações Sociais: A ruptura de paradigmas das correntes clássicas das teorias psicológicas. Psicologia: ciência e profissão, v. 34, n. 1, p. 46-65, 2014.

ROSA, Antonio Gomes da; BOING, Antonio Fernando; BÜCHELE, Fátima; OLIVEIRA, Walter Ferreira de; COELHO, Elza Berger Salema. A violência conjugal contra a mulher a partir da ótica do homem autor da violência. Saúde Soc. São Paulo, v. 17, n. 3, p. 152-160, 2008.

SAFFIOTI, Heleieth I. B. Violência de gênero no Brasil atual. Estudos Feministas, n. especial, 2 sem. 1994.

SARTI, Cynthia Andersen. O feminismo brasileiro desde os anos 1970: revisitando uma trajetória. Florianópolis, Estudos Feministas, v. 12, n. 2, p. 35-50, 2004.

SCHRAIBER, Lilia Blima et al. Prevalência da violência contra a mulher por parceiro íntimo em regiões do Brasil. Rev. Saúde Pública [online], v. 41, n. 5, p. 797-807, 2007.

SPINK, Mary Jane P. O conceito de representação social na abordagem psicossocial. Cad. Saúde Públ., Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 300-308, 1993.

WAISELFISZ, Julio Jacobo. Mapa da Violência 2015: Homicídio de mulheres no Brasil. 1. ed., Brasília, 2015.

WESTPHAL, Rafaela. Homens que mataram mulheres: a experiência que narram de si. 207 páginas. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Paraná, 2016.

Publicado

18-02-2021

Como Citar

PROSENEWICZ, Ivania; MADEIRA, Lígia Mori. Violência doméstica e familiar:: análise das Representações Sociais em Rondônia. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 22–39, 2021. DOI: 10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1139. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/1139. Acesso em: 28 maio. 2024.