Uma razoável quantidade de violência:

a aceitação das prisões como síntese da atual sensibilidade acerca da violência

Autores

  • Jackson Silva Leal Universidade do Extremo Sul Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1171

Palavras-chave:

encarceramento em massa, criminologia critica, pacote anti-crime, sensibilidade à violenncia

Resumo

Busca-se no presente trabalho uma outra compreensão acerca da problemática do delito e da resposta a mesma, a partir da mesma premissa produzida desde a teoria do etiquetamento de que o crime é uma definição atribuída a determinado ato ou pessoa, assim como a reação social resultante de uma definição/escolha política. Diferentemente da explicação materialista do condicionamento econômico da ordem sociopenal, traz-se nesse trabalho a compreensão culturalista acerca do delito e da reação social – desde a razoável quantidade de crime de Christie, até a ideia de tolerância a violência de Garland. O objetivo desse trabalho é problematizar o encarceramento em massa desde a compreensão social da violência em uma perspectiva cultural e aportar elementos para a compreensão uma mais alargada a partir de outro marco teórico além do marxismo.

Biografia do Autor

Jackson Silva Leal, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Doutor em Direito (UFSC), professor permanente do PPG Direito UNESC, mestre em Politica Social (UCPel), graduado em Direito e advogado criminal com registro na OAB/SC, membro do Comissão Estadual de Assuntos Prisionais (OAB/SC), coord. Grupo Andradiano de Criminologia Critica (UNESC/SC).

Downloads

Publicado

2021-02-24