Uma razoável quantidade de violência:

a aceitação das prisões como síntese da atual sensibilidade acerca da violência

Autores

  • Jackson Silva Leal Universidade do Extremo Sul Catarinense

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1171

Palavras-chave:

encarceramento em massa, criminologia critica, pacote anti-crime, sensibilidade à violenncia

Resumo

Busca-se no presente trabalho uma outra compreensão acerca da problemática do delito e da resposta a mesma, a partir da mesma premissa produzida desde a teoria do etiquetamento de que o crime é uma definição atribuída a determinado ato ou pessoa, assim como a reação social resultante de uma definição/escolha política. Diferentemente da explicação materialista do condicionamento econômico da ordem sociopenal, traz-se nesse trabalho a compreensão culturalista acerca do delito e da reação social – desde a razoável quantidade de crime de Christie, até a ideia de tolerância a violência de Garland. O objetivo desse trabalho é problematizar o encarceramento em massa desde a compreensão social da violência em uma perspectiva cultural e aportar elementos para a compreensão uma mais alargada a partir de outro marco teórico além do marxismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jackson Silva Leal, Universidade do Extremo Sul Catarinense

Doutor em Direito (UFSC), professor permanente do PPG Direito UNESC, mestre em Politica Social (UCPel), graduado em Direito e advogado criminal com registro na OAB/SC, membro do Comissão Estadual de Assuntos Prisionais (OAB/SC), coord. Grupo Andradiano de Criminologia Critica (UNESC/SC).

Referências

ALAGIA, Alejandro. Fazer Sofrer: imagens do homem e da sociedade no direito penal. Rio de Janeiro: Revan, 2018.

ANYIAR DE CASTRO, Lola. Criminologia da Reação Social. Rio de Janeiro: Forense, 1983.

BARATTA, Alessandro. Criminologia Crítica e Crítica do Direito Penal: introdução à sociologia do direito penal. Rio de Janeiro: Revan, 2011.

BECKER, Howard. Outsiders: estudos de sociologia do desvio. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

CHRISTIE, Nils. Uma Razoável Quantidade de Crime. Rio de Janeiro: Revan, 2011.

CHRISTIE, Nils. Los Limites del Dolor. Ciudad de Mexico: FCE, 1984.

DAVIS, Angela. Estarão as prisões obsoletas?. Rio de Janeiro: Difel, 2018.

DEL OLMO, Rosa. Ruptura Criminológica. Caracas: Universidade Central de Venezuela, 1979.

FABRES DE CARVALHO, Thiago. A criminologia da não-violência: o imaginário punitivo de um Abril Despedaçado. In: ROSA, Alexandre Morais; FABRES DE CARVALHO, Thiago. Processo Penal Eficiente & Ética da Vingança: em busca de uma criminologia da não-violência. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2010, p. 97-161.

GARLAND, David. Castigo y sociedade moderna: un estudio de teoria social. Ciudad de Mexico/Buenos Aires/ Madrid: Siglo XXI, 1999.

GLOECKNER, Ricardo Jacobsen. Autoritarismo e Processo Penal: uma genealogia das ideias autoritárias no processo penal brasileiro. Florianópolis: Tirant Lo Blanch, 2018.

HULSMAN, Louk; CELIS, Jacqueline Bernat. Penas Perdidas: o sistema penal em questão. Rio de Janeiro: Luam, 1993.

MELOSSI, Dario. Controlar el Delito, Controlar la Sociedad: teorias y debates sobre la custion criminal, desde siglo XVIII al XXI. Buenos Aires: Siglo XXI, 2018.

NASH, Silvio Cuneo. El encarcelamiento Masivo. Buenos Aires: Didot, 2017.

PIMENTA, Victor Martins. Por Trás das Grades: encarceramento em massa no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 2018.

POLANYI, Karl. A grande transformação: as origens de nossa época. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

SOARES E SOUZA, Taiguara Libano. A Era do Grande Encarceramento: tortura e superlotação prisional no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Revan, 2018.

SYKES, Gresham. La sociedade de los cautivos: estudio de una prisión de máxima seguridad. Buenos Aires: Siglo XXI, 2017.

ZACCONE, Orlando. Indignos de Vida: a forma jurídica da política de extermínio de inimigos na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Revan, 2015.

ZAFFARONI, Eugenio Raul. A Questão Criminal. Rio de Janeiro: Revan, 2013.

ZAFFARONI, Eugenio Raul. O Inimigo no Direito Penal. Rio de Janeiro: Revan, 2011.

ZAFFARONI, Eugenio Raul. BATISTA, Nilo. Direito Penal Brasileiro I. Rio de Janeiro: Revan, 2011.

Publicado

24-02-2021

Como Citar

SILVA LEAL, Jackson. Uma razoável quantidade de violência:: a aceitação das prisões como síntese da atual sensibilidade acerca da violência . Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 58–73, 2021. DOI: 10.31060/rbsp.2021.v15.n1.1171. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/1171. Acesso em: 12 abr. 2024.