Sono, estresse, fadiga e funcionamento executivo do Policial Rodoviário Federal no Rio Grande do Sul.

Autores

  • Ângela Maria de Freitas PRF-SINPRF https://orcid.org/0000-0001-7340-184X
  • Maicon Nachtigall PRF- SINPRF
  • Deolindo Paulo Carniel PRF- SINPRF
  • José Rossy e Vasconcelos Junior Polícia Rodoviária Federal https://orcid.org/0000-0001-8621-6002
  • Gilberto Sant’Anna da Silva PRF- SINPRF
  • Adriana Machado Vasques Centro Universitário Ritter dos Reis-UniRitter
  • Francelise de Freitas InsCer/PUCRS
  • Eduardo Leal-Conceição InsCer/PUCRS https://orcid.org/0000-0001-9789-698X
  • Joséli Nascimento Pinto PUCRS
  • Mirna Wetters Portuguez InsCer/PUCRS

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2023.v17.n1.1479

Palavras-chave:

Sono, Estresse, Fadiga, Policial Rodoviário Federal

Resumo

O Brasil está entre os 10 países com maior número de óbitos por acidentes de trânsito. Esse problema diz respeito ao cenário em que atuam os Policiais Rodoviários Federais (PRFs), os quais realizam patrulhamento ostensivo visando à segurança e à preservação da vida. Com o objetivo de atualizar diretrizes institucionais de intervenção em saúde para esses profissionais, passamos a investigar qualidade do sono, estresse, fadiga e funcionamento executivo, utilizando como delineamento um estudo observacional do tipo transversal com abordagem descritiva analítica. Identificamos prevalência de profissionais com comprometimento na qualidade do sono, e presença de fadiga crônica e de vulnerabilidade ao estresse no trabalho, no item infraestrutura e rotina (teste EVENT). Esse fator está relacionado a questões como dobrar jornada de trabalho, problemas de saúde e acidentes de trabalho. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ângela Maria de Freitas, PRF-SINPRF

Doutorado em Ciências da Saúde- ênfase Neurociências PUCRS/2016. Mestrado em Ciências da Saúde-ênfase neurociências PUCRS/2009. Graduação em Psicologia ULBRA. Graduação em Ciências Sociais UFRGS. Docente do Curso de Psicologia/UNICNEC (2014-2023). Assessoria em Projetos de Pesquisa na Segurança Pública SJS/RS (1999-2003) e SINPRF (2010-atual).  

Maicon Nachtigall , PRF- SINPRF

Graduação em Física - UFRGS; MBA em Psicologia Positiva; Policial Rodoviário Federal; Presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Rio Grande do Sul; Palestrante.

Deolindo Paulo Carniel , PRF- SINPRF

Policial Rodoviário Federal DPRF- lotação: 9ª SRPRF/RS. Mestrando em Gerontologia Biomédica na PUC/RS. Pós-Graduação em Segurança Pública e Justiça Criminal-PUCRS (2010). Pós-Graduação Direitos Humanos, Cidadania e Sustentabilidade na PUC/RS (2022) ; Graduação em Administração; Diretor de Saúde- SINPRF/RS. Presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais FenaPRF, (2017/2020)

José Rossy e Vasconcelos Junior , Polícia Rodoviária Federal

Médico Psiquiatra (2019), Mestre em Ciências da Saúde (2004), graduado em Medicina (2015) e em Ciências Farmacêuticas (2001) pela Universidade de Brasília - UnB. Polícia Rodoviária Federal - PRF (desde 2005) e Instrutor da Universidade da PRF.

Gilberto Sant’Anna da Silva , PRF- SINPRF

Psicólogo, com especialização em Administração em Recursos Humanos, e Policial Rodoviário Federal.

Adriana Machado Vasques , Centro Universitário Ritter dos Reis-UniRitter

Dra. em Gerontologia Biomédica, mestre em Neurociências, especialista em Neuropsicologia. Psicóloga. Professora na Graduação e na Especialização em Neuropsicologia e Psicologia Hospitalar.

Francelise de Freitas , InsCer/PUCRS

Mestre em Gerontologia Biomédica pela Escola de Medicina da PUCRS. Especialista em Avaliação Psicológica. Psicóloga-PUCR. Autora de capítulo do livro: Temas de Geriatria e Gerontologia para a Comunidade. Cofundadora da Liga Acadêmica de Psicologia da Saúde do Hospital São Lucas da PUCRS. integrante de projetos de pesquisa desenvolvidos no Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (INSCER)

Eduardo Leal-Conceição , InsCer/PUCRS

Psicólogo, graduado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Neuropsicólogo pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP) e Especialista em Terapia Cognitivo-comportamental pelo Child Behavior Institute (CBI) of Miami. Doutorando e Mestre em Medicina: Ciências Médicas, com enfoque em Neurologia, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Psicólogo e Neuropsicólogo no Hospital São Lucas da PUCRS; Pesquisador no Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul (InsCer).

Joséli Nascimento Pinto, PUCRS

Policial Militar; Enfermeira; Docente Universitária; Doutoranda.

Referências

ACADEMIA BRASILEIRA DE NEUROLOGIA. A importância da qualidade do sono, 2019.

ALHOLA, P.; POLO-KANTOLA, P. Sleep deprivation: impact on cognitive performance. Neuropsychiatric Disease and Treatment, v. 3, n. 5, p. 553-567, 2007.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. DSM- 5. 5 ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ARAUJO, P. A. B.; STIES, S. W.; WITTKOPF, P. G.; NETTO, A. S.; GONZALÉS, A. I.; LIMA, D. P.; GUIMARÃES, S. N.; ARANHA, E. E.; ANDRADE, A.; CARVALHO, T. Índice da qualidade do sono de Pittsburgh para uso na reabilitação cardiopulmonar e metabólica. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 21, n. 6, p. 472-475, 2015.

BALDWIN, S.; BENNELL, C.; ANDERSEN, J. P.; SEMPLE, T.; JENKINS, B. Stress-activity mapping: physiological responses during general duty police encounters. Frontiers in Psychology, v. 10, out. 2019.

BARDENHAGEN, F. J.; BOWDEN, S. C. Cognitive components in perseverative and nonperseverative errors on the object alternation task. Brain and Cognition, v. 37, n. 2, p. 224-236, 1998.

BERTOLAZI, A. N.; FAGONDES, S. C.; HOFF, L. S.; PEDRO, V. D.; BARRETO, S. S. M.; JOHNS, M. W. Validação da escala de sonolência de Epworth em português para uso no Brasil. Jornal Brasileiro de Pneumologia, v. 35, n. 9, p. 877-883, set. 2009.

BITTENCOURT, L. R. A.; SILVA, R. S.; SANTOS, R. F.; PIRES, M. L. N.; MELLO, M. T. Sonolência excessiva. Brazilian Journal of Psychiatry, v. 27, suppl. 1, p. 16-21, maio 2005.

BOND, J.; SARKISIAN, K.; CHARLES, L. E.; HARTLEY, T. A.; ANDREW, M. E.; VIOLANTI, J. M.; BURCHFIEL, C. M. Association of traumatic police event exposure with sleep quality and quantity in the BCOPS Study cohort. International Journal of Emergency Mental Health, v. 15, n. 4, p. 255-265, 2013.

BONNET, M. H.; ARAND, D. L. Clinical effects of sleep fragmentation versus sleep deprivation. Sleep Medicine Reviews, v. 7, n. 4, p. 297-310, 2003.

BRASIL. Ministério da Justiça. Direção Geral da Polícia Rodoviária Federal. Instrução Normativa No 068, de 07 de março de 2016. Estabelece princípios e diretrizes para implementação de ações da política de atenção à saúde do servidor no âmbito da Polícia Rodoviária Federal; cria o Programa de Saúde do Servidor – PROSSERV, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, seção 1, 15/4/2016.

BUYSSE, D. J.; REYNOLDS 3RD, C. F.; MONK, T. H.; BERMAN, S. R.; KUPFER, D. J. The Pittsburgh sleep quality index: a new instrument for psychiatric practice and research. Psychiatry Research, v. 28, n. 2, p. 193-213, 1989.

CARDOSO, H. C.; BUENO, F. C. C.; MATA, J. C.; ALVES, A. P. R.; JOCHIMS, I.; FILHO, I. H. R. V.; HANNA, M. M. Avaliação da qualidade do sono em estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 33, n. 3, p. 349-355, set. 2009.

CLARK, I.; LANDOLT, H. P. Coffee, caffeine, and sleep: a systematic review of epidemiological studies and randomized controlled trials. Sleep Medicine Reviews, v. 31, p. 70-78, 2017.

COLETA, A. S. M. D.; COLETA, M. F. D. Fatores de estresse ocupacional e coping entre policiais civis. Psico- USF, v. 13, n. 1, p. 59-68, jun. 2008.

COSTA, M.; JÚNIOR, H. A.; OLIVEIRA, J.; MAIA, E. Estresse: diagnóstico dos policiais militares em uma cidade brasileira. Revista Panamericana de Salud Pública, v. 21, n, 4, p. 217-222, 2007.

DEWALD, J. F.; MEIJER, A. M.; OORT, F. J.; KERKHOF, G. A.; BÖGELS, S. M. The influence of sleep quality, sleep duration and sleepiness on school performance in children and adolescents: a meta-analytic review. Sleep Medicine Reviews, v. 14, n. 3, p. 179-189, 2010.

DORRIAN, J.; DINGES, D. F. Sleep deprivation and its effects on cognitive performance. In: LEE-CHIONG, T. (Org.). Sleep: a comprehensive handbook. New Jersey: John Wiley and Sons, 2006, p. 139-144.

DRAGER, L. F.; LORENZI-FILHO, G.; CINTRA, F. D.; PEDROSA, R. P.; BITTENCOURT, L. R. A.; POYARES, D.; CARVALHO, C. G.; MOURA, S. M. G. P. T.; SANTOS-SILVA, R.; BRUIN, P. F. C.; GEOVANINI, G. R.; ALBUQUERQUE, F. N.; OLIVEIRA, W. A. A.; MOREIRA, G. A.; UENO, L. M.; NERBASS, F. B.; RONDON, M. U. P. B.; BARBOSA, E. R. F.; BERTOLAMI, A.; PAOLA, A. A. V.; MARQUES, B. B. S.; RIZZI, C. F.; NEGRÃO, C. E.; UCHÔA, C. H. G.; MAKI-NUNES, C.; MARTINEZ, D.; FERNÁNDEZ, E. A.; MAROJA, F. U.; ALMEIDA, F. R.; TROMBETTA, I. C.; STORTI, L. J.; BORTOLOTTO, L. A.; MELLO, M. T.; BORGES, M. A.; ANDERSEN, M. L.; PORTILHO, N. P.; MACEDO, P.; ALVES, R.; TUFIK, S.; FAGONDES, S. C.; RISSO, T. T. 1o Posicionamento brasileiro sobre o impacto dos distúrbios de sono nas doenças cardiovasculares da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v.111, n. 2, p. 290-340, ago. 2018.

ESTÉVEZ-GONZÁLEZ, A.; GARCÍA-SÁNCHEZ, C.; BARRAQUER-BORAS, L. Los lóbulos frontales: el cérebro ejecutivo. Revista de Neurologia, v. 31, n. 6, p. 566-577, 2000.

FENICI, R.; BRISINDA, D.; SORBO, A. R. Methods for real-time assessment of operational stress during realistic police tactical training. In: KITAEFF, J. (Ed.). Handbook of police psychology. New York: Routledge, 2011, p. 295-319.

FUSTER, J. M. Frontal lobe and cognitive development. Journal of Neurocytology, v. 31, n. 3-5, p. 373- 385, 2002.

GARBARINO, S.; MAGNAVITA, N. Work stress and metabolic syndrome in police officers: a prospective study. PLoS One, v. 10, n. 12, 2015.

GRANDNER, M. A.; SANDS-LINCOLN, M.; PAK, V. M.; GARLAND, S. N. Sleep duration, cardiovascular disease, and proinflammatory biomarkers. Nature and Science of Sleep, v. 5, p. 93-107, 2013.

HEATON, R. K.; CHELUNE, G. J.; TALLEY, J. L.; KAY, G. G.; CURTISS, G. Teste Wisconsin de classificação de cartas: manual. Adaptação e padronização brasileira por J. A. Cunha et al. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

JOHNS, M. W. A new method for measuring daytime sleepiness: The Epworth sleepiness scale. Sleep, v. 14, n. 6, p. 540-545, 1991.

LURIA, A. R. The working brain. New York: Basic Books, 1973.

MA, C. C.; ANDREW, M. E.; FEKEDULEGN, D.; GU, J. K.; HARTLEY, T. A.; CHARLES, L. E.; VIOLANTI, J. M.; BURCHFIEL, C. M. Shift work and occupational stress in police officers. Safety and Health at Work, v. 6, n. 1, p. 25-29, 2015.

MA, C. C.; HARTLEY, T. A.; SARKISIAN, K.; FEKEDULEGN, D.; MNATSAKANOVA, A.; OWENS, S.; GU, J. K.; TINNEY-ZARA, C.; VIOLANTI, J. M.; ANDREW, M. E. Influence of work characteristics on the association between police stress and sleep quality. Safety and Health at Work, v. 10, n. 1, p. 30-38, 2019.

MÜLLER, M. R.; GUIMARÃES, S. S. Impacto dos transtornos do sono sobre o funcionamento diário e a qualidade de vida. Estudos de Psicologia, v. 24, n. 4, p. 519-528, 2007.

OGEIL, R. P.; BARGER, L. K.; LOCKLEY, S. W.; O’BRIEN, C. S.; SULLIVAN, J. P.; QADRI, S.; LUBMAN, D. I.; CZEISLER, C. A.; RAJARATNAM, S. M. W. Cross-sectional analysis of sleep-promoting and wake-promoting drug use on health, fatigue-related error, and near-crashes in police officers. BMJ Open, v. 8, p. 1-9, 2018.

OLIVEIRA, K. B. Qualidade do sono e sonolência excessiva diurna em acadêmicos de medicina. Revista Eletrônica Acervo Saúde, v. 12, n. 10, 2020.

OLIVEIRA, M. C. S.; ASSUNÇÃO, D. F. S.; GONÇALVES, F. A.; PAES, F. A. S.; SILVA, R. A.; TAVARES, L. F.; CARIBE, N. M. C.; NOGUEIRA, P. A.; CORRÊA, A. C. D.; PAVAN, K.; SCHMIDT, K.; MARANGONI, B.; MENDES, M. F.; TILBERY, C. P.; LIANZA, S. Esclerose múltipla: adaptação transcultural e validação da escala modificada de impacto de fadiga. Arquivos de Neuro-Psiquiatria, v. 65, n. 3a, p. 669-673, 2007.

PINHEIRO, S. M. S. Consumo de cafeína por doentes com síndrome de apneia obstrutiva do sono. Dissertação (Mestrado Integrado em Medicina) – Faculdade de Medicina, Universidade de Coimbra, Coimbra, 2012.

PINTO, J. N.; PERIN, C.; DICK, N. R. M.; LAZZAROTTO, A. R. Avaliação do sono em um grupo de policiais militares de elite. Acta Paulista de Enfermagem, v. 31, n. 2, p. 153-161, 2018.

REPPOLD, C. T.; PEDROM, A. C.; TRENTINI, C. M. Avaliação das funções executivas por meio do Teste Wisconsin de Classificação de Cartas – versão computadorizada. In: JOLY, M. C. R. A.; REPPOLD, C. T. (Orgs.). Estudos de testes informatizados para avaliação psicológica. São Paulo: Capsi Livraria e Editora Ltda, 2010, p. 45-62.

ROBERTS, R. E.; ROBERTS, C. R.; DUONG, H. T. Sleepless in adolescence: Prospective data on sleep deprivation, health and functioning. Journal of Adolescence, v. 32, n. 5, p. 1045-1057, 2009.

ROPKE, L. M.; SOUZA, A. G.; BERTOZ, A. P. M.; ADRIAZOLA, M. M.; ORTOLAN, E. V. P.; MARTINS, R. H.; LOPES, W. C.; RODRIGUES, C. D. B.; BIGLIAZZI, R.; WEBER, S. A. T. Efeito da atividade física na qualidade do sono e qualidade de vida: revisão sistematizada. Archives of Health Investigation, v. 6, n. 12, 2018.

SEGURADORA LÍDER-DPVAT. Relatório Anual 2019. Seguradora Líder-DPVAT, 2019.

SILVA, J. M. N.; COSTA, A. C. M.; MACHADO, W. W.; XAVIER, C. L. Avaliação da qualidade de sono em idosos não institucionalizados. ConScientiae Saúde, v. 11, n. 1, p. 29-36, 2012.

SISTO, F. F.; BAPTISTA, M. N.; NORONHA, A. P. P.; SANTOS, A. A. A. Escala de vulnerabilidade ao estresse no trabalho (EVENT). São Paulo: Vetor, 2012.

STORES, G. Clinical diagnosis and misdiagnosis of sleep disorders. Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry, v. 78, n. 12, p. 1293-1297, 2007.

TOGEIRO, S. M. G. P.; SMITH, A. K. Métodos diagnósticos nos distúrbios do sono. Brazilian Journal of Psychiatry, v. 27, suppl. 1, p. 8-15, 2005.

VAN DIJK, F. J.; SWAEN, G. M. Fatigue at work. Occupational and Environmental Medicine, v. 60, n. 1-3, 2003.

VIOLANTI, J. M.; FEKEDULEGN, D.; ANDREW, M. E.; HARTLEY, T. A.; CHARLES, L. E.; MILLER, D. B.; BURCHFIEL, C. M. The impact of perceived intensity and frequency of police work occupational stressors on the cortisol awakening response (CAR): findings from the BCOPS study. Psychoneuroendocrinology, v. 75, p. 124-131, 2017.

WU, H.; GU, G.; YU, S. Effect of occupational stress and effort-reward imbalance on sleep quality of people’s policeman. Zhonghua Yu Fang Yi Xue Za Zhi, v. 48, n. 4, p. 276-280, 2014.

YANG, C. M.; WU, C. H. The Situational Fatigue Scale: a different approach to measuring fatigue. Quality of Life Research, v. 14, n. 5, p. 1357-1362, 2005.

Publicado

14-02-2023

Como Citar

FREITAS, Ângela Maria de et al. Sono, estresse, fadiga e funcionamento executivo do Policial Rodoviário Federal no Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 232–253, 2023. DOI: 10.31060/rbsp.2023.v17.n1.1479. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/1479. Acesso em: 17 jun. 2024.