Criação da base de indicadores de investigação de homicídios no Brasil

Autores

  • Arthur Trindade Maranhão Costa

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2014.v8.n2.392

Palavras-chave:

Homicídios. Indicadores. Investigação.

Resumo

O esclarecimento dos crimes de homicídios é uma das principais preocupações das polícias. Entretanto, definir o que é um homicídio esclarecido é uma tarefa difícil, pois as organizações policiais podem utilizar diferentes critérios para estabelecer se um crime foi esclarecido ou não. Esta nota técnica fornece subsídios para a criação de uma Base de Indicadores de Investigação de Homicídios, composta por indicadores de desempenho, indicadores de esforço e indicadores de acompanhamento. Aponta-se, para cada um dos indicadores propostos, sua descrição, fórmula, fonte e periodicidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arthur Trindade Maranhão Costa

Professor de Sociologia da Universidade de Brasília. Atualmente coordena o Núcleo de Estudos sobre Violência e Segurança (Nevis/UnB).

Referências

ADDINGTON, L. A. (2006). Using National Incident-Based Report5ing System Murder Data to Evaluate Clearance Predictors: a research note. Homicide Studies, 10 (1), pp, 140-152.

ALDERDEN, M. A. & Lavery, T. A. (2007). Predicting Homicides Clearance in Chicago: investigating disparities in predictors across different types of homicides. Homicide Studies, 11 (2), pp, 115-132.

COSTA, A. T. M. (2010). A Discricionariedade no Sistema de Justiça Criminal: uma analise dos inquéritos policiais no Distrito Federal. in Michel Misse, O Inquérito Policial no Brasil: uma pesquisa empírica. rio de Janeiro: Booklink.

JARVIS, J & regoeczi, W. C. (2009). Homicide Clearances: an analysis of arrest versus exceptional outcomes. Homicide Studies, 13, pp. 174-188.

KEEL, T. g; JARVIS, J. & MUIRHEAD, Y. e. (2009). An Exploratory Analisys of factors Affecting Homicide Investigations. Homicide Studies, 13, pp. 50-68.

LEE C. (2005). The Value of Life in death: multiple regression and event history analysis of factors affecting homicide clearance in Los Angeles County. Journal of Criminal Justice, 33, pp. 527-534.

LITWIN, K. J. & Xu, Y. (2007). The Dynamic Nature of Homicide Clearances. A multilevel model comparison of three times periods. Homicide Studies, 11 (2) , pp. 94-114.

LITWIN, K. J. (2004). A Multilevel multivariate analysis of factors affecting homicide clearance. Journal of Research in Crime and Delinquency, 41, pp. 327-351.

MISSE, M. e VARGAS, J. (2007). O Fluxo do Processo de Incriminação no Rio de Janeiro na década de 50 e no período de 1997-2001: comparação e análise. 13º Congresso Brasileiro de Sociologia, recife-Pe.

MOUZOS, J. & Muller, d. (2001). Solvability Factors of Homicides in Australia: an exploratory analysis. Trends and Issues in Criminal Justice, 216.

RATTON, J. L. e Cireno, F. (2007). Violência Endêmica - Homicídios na Cidade do Recife: dinâmica e fluxo no Sistema de Justiça Criminal. Revista do Ministério Público de Pernambuco, 6, pp. 17-157.

RIBEIRO, L. M. L. (2009). Administração da Justiça Criminal na Cidade do Rio de Janeiro: uma análise dos casos de homicídios. iUPerJ, Tese de doutorado em Sociologia.

RIEDEL, M & Jarvis, J. (1998). The Decline of Arrest Clearances for Criminal Homicides: causes, correlates and third parties. Criminal Justice Policy Review, 9, pp. 279-306.

RIFIOTIS, T. (2006). Fluxo da Justiça Criminal em Casos de Homicídios Dolosos na Região Metropolitana de Florianópolis entre os anos de 2000 e 2003. Mimeo.

ROBERTS, A. (2007). Predictors of Homicides Clearance by Arrest: an event history analysis of NIBRS incidents. Homicide Studies, 11 , pp. 82-93.

SAPORI, L. F. (2007). Segurança Pública no Brasil: desafios e perspectivas. rio de Janeiro: ed. Fgv.

SOARES, L. e. (1996). Violência e Política no Rio de Janeiro. rio de Janeiro: Relume-Dumará.

Downloads

Publicado

22-09-2014

Como Citar

COSTA, Arthur Trindade Maranhão. Criação da base de indicadores de investigação de homicídios no Brasil. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 164–172, 2014. DOI: 10.31060/rbsp.2014.v8.n2.392. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/392. Acesso em: 22 jul. 2024.