Gestão da informação e governos locais: experiências do Observatório de Segurança Pública de Canoas (RS) e novas possibilidades

Autores

  • Jardel Fischer Loeck
  • Thiago Medeiros Magnus
  • Daniel Montenegro
  • Eduardo Vieira Mattos

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2016.v10.n2.696

Palavras-chave:

Segurança pública, Gestão da informação, Pesquisa de vitimização.

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo ressaltar a relevância da gestão da informação na área da segurança, a partir de metodologias científicas, com a intenção de qualificar institucional e tecnicamente a formulação, execução e avaliação de políticas públicas. Destaca-se a atuação do Observatório de Segurança Pública de Canoas (OSPC), no Rio Grande do Sul, como um exemplo empírico da utilização aplicada das ciências sociais para o fortalecimento da capacidade institucional do município nesse campo. Primeiramente, apresenta-se um breve resgate da história do OSPC, focando nos diagnósticos sociológicos que incidiram sobre a gestão da segurança pública em Canoas. Em um segundo momento, apresenta-se e problematiza-se um dos mais recentes estudos realizados pelo OSPC: a Segunda Pesquisa de Vitimização, realizada em janeiro de 2014, com moradores de Canoas. Ao final, chama-se a atenção para a importância do diálogo entre academia e gestão pública na área da segurança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jardel Fischer Loeck

Sociólogo do Observatório de Segurança Pública de Canoas (RS). Doutor e Mestre em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Pesquisador associado ao Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos (NEIP)

Thiago Medeiros Magnus

Coordenador do Observatório de Segurança Pública de Canoas (RS). Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Especialista em Segurança Pública e Mediação de Conflitos pela UFRGS.

Daniel Montenegro

Geógrafo do Observatório de Segurança Pública de Canoas (RS). Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Eduardo Vieira Mattos

Coordenador de projetos da área de Sistemas de Justiça e Segurança Pública no Instituto Sou da Paz. Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

AZEVEDO, Rodrigo Ghiringheli de. A municipalização da segurança pública: bases teóricas e experiências de implementação no RS. Relatório de pesquisa. Brasília, DF: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico, 2007.

AZEVEDO, Rodrigo Ghiringheli de. As políticas públicas no âmbito municipal: uma análise comparada das cidades de Canoas/RS e Jaboatão dos Guararapes/PE. In: FIGUEIREDO, I. S.; NEME, C.; LIMA, C. S. L. L.. Políticas públicas: análise e diagnósticos. Brasília, DF: Ministério da Justiça, Secretaria Nacional de Segurança Pública, 2013.

BARBOSA, Antonio Rafael et al. Reflexões sobre a municipalização da segurança a partir do diagnóstico de segurança pública do município de São Gonçalo (Rio de Janeiro). Civitas, [s.l.], v. 8, n. 3, p.386-408, 2008.

CANO, Ignacio. Políticas de segurança pública no Brasil: tentativas de modernização e democratização versus a guerra contra o crime. Sur – Revista Internacional de Direitos Humanos, v. 3, n.5, pp. 136-155, 2006.

CARNEIRO, Leandro Piquet. Pesquisas de vitimização e gestão da segurança pública. São Paulo em Perspectiva, v. 21, n. 1, pp.60-75, 2007.

COSTA, Arthur Trindade; LIMA, Renato Sérgio de. Segurança Pública, in LIMA, R. S.; RATTON, J. L.; AZEVEDO, R. G., Crime, polícia e justiça no Brasil. São Paulo, Contexto, 2014.

FIORE, Maurício. Uso de drogas: substâncias, sujeitos e eventos. Tese de doutorado, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 2013.

FREIRE, Moema Dutra. Paradigmas de segurança no Brasil: da ditadura aos nossos dias. Revista Brasileira de Segurança Pública, Ano 3, edição 5, pp. 100-114, 2009.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). CENSO DEMOGRÁFICO 2010. Características da população e dos domicílios: resultados do universo. Rio de Janeiro, IBGE, 2011.

LISKA, Allen E.; SANCHIRICO, Andrew; REED, Mark D. Fear of crime and constrained behavior specifying and estimating a reciprocal effects model. Social Forces, v. 66, n. 3, pp. 827-837, 1988.

LOECK, Jardel Fischer. A dependência química e seus cuidados: antropologia de políticas públicas e de experiências de indivíduos em situação terapêutica na cidade de Porto Alegre, RS. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2014.

MIRANDA, Ana Paula Mendes; PITA, Maria Victoria. Rotinas burocráticas e linguagens do Estado: políticas de registros estatísticos criminais sobre mortes violentas no Rio de Janeiro e em Buenos Aires. Revista de Sociologia e Política, v. 19, n. 40, pp. 59-81, 2011.

PAZINATO, Eduardo; DAL SANTO, Rafael; KERBER, Aline; CANAL, Heloíse, Observatório de Segurança Pública de Canoas: contribuições à gestão pública municipal de segurança. Texto apresentado no GT 32 do XV Congresso Brasileiro de Sociologia, realizado em Curitiba de 26 a 29 de julho de 2011.

PETUCO, Dênis Roberto da Silva. Entre imagens e palavras: o discurso de uma campanha de prevenção. ao crack. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação. Centro de Educação. Universidade Federal da Paraíba, 2011.

POLICARPO, Frederico. O usuário e a nova lei de drogas: apontamentos preliminares para a pesquisa, in KANT DE LIMA, R., ELIBAUM, L.; PIRES, L.; Conflitos, Direitos e Moralidades em Perspectiva Comparada. Rio de Janeiro, Garamond, 2010.

RODRIGUES, Corinne Davis; OLIVEIRA, Valéria Cristina de. Medo de crime, integração social e desordem: uma análise da sensação de insegurança e do risco percebido na capital de Minas Gerais. Teoria & Sociedade, n. 20.2, julho-dezembro, pp. 156-184, 2012.

ROLIM, Marcos. Pesquisa de Vitimização na cidade de Canoas/RS. Relatório Final, 2009.

ROMANINI, Moises; ROSO, Adriane. Mídia e crack: promovendo saúde ou reforçando relações de dominação? Psicologia: Ciência e Profissão, v. 32, n. 1, pp. 82-97, 2012.

SANTOS, Mariana Chies Santos. Segurança Pública para que(m)? Uma análise da implementação do PRONASCI em duas cidades gaúchas. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Criminais. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2013.

SERRATO, Héctor Riveros. Rumo a uma política integral de convivência e segurança cidadã na América Latina: marco conceitual de interpretação ação, in Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Curso de Convivência e Segurança Cidadã do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Textos Complementares), pp. 4-36, 2014.

SKOLNICK, Jerome Herbert; BAYLEY, David H. Policiamento comunitário. São Paulo, EDUSP, 2002.

ZILLI, Luis Felipe; MARINHO, Frederico Couto; SILVA, Braulio. “Pesquisas de vitimização”, in LIMA, R. S.; RATTON, J. L.; AZEVEDO, R. G., Crime, polícia e justiça no Brasil. São Paulo, Contexto, 2014.

Downloads

Publicado

29-09-2016

Como Citar

LOECK, Jardel Fischer; MAGNUS, Thiago Medeiros; MONTENEGRO, Daniel; MATTOS, Eduardo Vieira. Gestão da informação e governos locais: experiências do Observatório de Segurança Pública de Canoas (RS) e novas possibilidades. Revista Brasileira de Segurança Pública, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 88–103, 2016. DOI: 10.31060/rbsp.2016.v10.n2.696. Disponível em: https://revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/view/696. Acesso em: 17 maio. 2024.