A pedagogia do sofrimento em um acampamento bombeiro militar

Autores

  • Fábio Gomes de França Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania da Universidade Federal da Paraíba / Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba https://orcid.org/0000-0003-1917-840X

DOI:

https://doi.org/10.31060/rbsp.2022.v16.n1.1438

Palavras-chave:

Pedagogia do sofrimento, Bombeiro Militar, Acampamento

Resumo

Neste artigo, por meio de uma pesquisa qualitativa de cunho documental, analisamos os depoimentos testemunhais de alunos do Curso de Formação de Oficiais (CFO) do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) da Paraíba acerca de um evento pedagógico conhecido na cultura militarista por acampamento. Os depoimentos colhidos fazem parte de um procedimento administrativo (Sindicância) realizado pelo CBM da Paraíba para apurar trotes que ocorreram durante o acampamento através de uma pedagogia do sofrimento imposta aos alunos. Em conclusão, destacamos o fato de como uma pedagogia militar aplicada a futuros profissionais em formação que desempenharão atividades de caráter civil demonstra ambiguidades quanto às suas finalidades, despertando-nos reflexões sobre a relação entre o respeito forçado à autoridade e a aprendizagem para o exercício de vidas a salvar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Gomes de França, Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania da Universidade Federal da Paraíba / Centro de Educação da Polícia Militar da Paraíba

Doutor e mestre em Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba. Bacharel em Segurança Pública pelo Centro de Educação da PMPB. Pesquisador na área de Sociologia da violência e em temas relacionados à Segurança Pública, Criminologia e Direitos Humanos. Professor de Criminologia pelo Centro de Educação da PMPB. Professor convidado do Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania da UFPB.

Referências

ALBUQUERQUE, C. L. de. Escola de bravos: cotidiano e currículo numa academia de polícia militar. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Universidade Federal da Bahia, 1999.

ALBUQUERQUE, C. L. de; MACHADO, E. P. O currículo da selva: ensino, militarismo e ethos guerreiro nas academias brasileiras de polícia. Capítulo Criminológico, v. 29, n. 4, p. 5-33, dez. 2001a. Disponível em: http://www.corteidh.or.cr/tablas/r06732.pdf. Acesso em: 18 jul. 2017.

ALBUQUERQUE, C. L. de; MACHADO, E. P. Sob o signo de Marte: modernização, ensino e ritos da instituição policial militar. Sociologias, Porto Alegre, ano 3, n. 5, p. 214-237, jan./jun. 2001b. Disponível em:http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-45222001000100010&script=sci_abstract&tlng=pt . Acesso em: 1 mar. 2020.

ALBUQUERQUE, C. L. de; MACHADO, E. P. O batizado dos recrutas: trote, socialização acadêmica e resistência ao novo ensino policial brasileiro. Capítulo Criminológico, v. 31, n. 2, p. 101-127, abr./jun. 2003. Disponível em: http://produccioncientificaluz.org/index.php/capitulo/article/viewFile/5049/5040. Acesso em: 17 jul. 2017.

ALMEIDA JÚNIOR, A. R. de. Anatomia do trote universitário. São Paulo: Hucitec, 2016.

ALVITO, M. Memórias de “bicho”. Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, n. 7, p. 155-173, 2013. Disponível em: http://wpro.rio.rj.gov.br/revistaagcrj/wp-content/uploads/2016/11/e07_a5.pdf. Acesso em: 14 abr. 2019.

BERTAUD, J. P. O exército e o brevê de virilidade. In: CORBIN, A.; COURTINE, J. J.; VIGARELLO, G. (Orgs.). História da virilidade: o triunfo da virilidade: o século XIX. Petrópolis/RJ: Vozes, 2013.

BRASIL. Emenda Constitucional No 18, de 5 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre o regime constitucional dos militares. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/emendas/emc/emc18.htm. Acesso em: 1 set. 2017.

CASTRO, C. In corpore sano – os militares e a introdução da educação física no Brasil. Antropolítica, Niterói/RJ, n. 2, p. 61-78, 1 sem. 1997.

CASTRO, C. O espírito militar: um antropólogo na caserna. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

DUARTE-PLON, L. A tortura como arma de guerra – da Argélia ao Brasil: como os militares franceses exportaram os esquadrões da morte e o terrorismo de Estado. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

ELIAS, N. O processo civilizador: uma história dos costumes. v. 1. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FERNANDES, E. Veja vídeos – Aluno tinha descontrole emocional, diz Ledur. Gazeta Digital, Judiciário, Caso Rodrigo Claro, 12 mar. 2020. Disponível em: https://www.gazetadigital.com.br/editorias/judiciario/veja-vdeos-aluno-tinha-descontrole-emocional-diz-ledur/610126. Acesso em: 10 jun. 2020.

FERNANDES, H. R. Política e segurança. São Paulo: Alfa Ômega, 1973.

FOUCAULT, M. Vigiar e punir: história das violências nas prisões. Rio de Janeiro: Vozes, 1987.

FRANÇA, F. G. de. Disciplinamento e humanização: a formação policial militar e os novos paradigmas educacionais de controle e vigilância. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

FRANÇA, F. G. de. Desvio, moralidade e militarismo: um olhar sobre a formação policial militar na Paraíba. Revista Brasileira de Sociologia da Emoção, João Pessoa, v. 12, n. 36, p. 803-818, dez. 2013. Disponível em: http://www.cchla.ufpb.br/rbse/FrancaDos.pdf. Acesso em: 14 fev. 2020.

FRANÇA, F. G. de. Os “soldados do fogo”: um estudo sobre violência institucional na profissão bombeiro militar. Revista Brasileira de Ciências Criminais, São Paulo, ano 26, v. 149, p. 419-453, nov. 2018.

FRANÇA, F. G. de. “O Soldado é algo que se fabrica”: notas etnográficas sobre um curso de formação policial militar. Revista Tomo, Sergipe, n. 34, p. 359-392, jan./jun. 2019. Disponível em: https://seer.ufs.br/index.php/tomo/article/view/10378. Acesso em: 10 jun. 2020.

FRANÇA, F. G. de. “Nunca serão!”: o Bope e a caveira totêmica. João Pessoa: Ideia, 2020a.

FRANÇA, F. G. de. O caso Márcio Lapoente e a questão dos direitos humanos nas casernas militares. Confluências, v. 22, n. 1, p. 71-88, abr./jul. 2020b. Disponível em: https://periodicos.uff.br/confluencias/article/view/40627. Acesso em: 10 jun. 2020.

FRANÇA, F. G. de; GOMES, J. L. de F. “Se não aguentar, corra!”: Um estudo sobre a pedagogia do sofrimento em um curso policial militar. Revista Brasileira de Segurança Pública, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 142-159, ago./set. 2015. Disponível em: http://www.revista.forumseguranca.org.br/index.php/rbsp/article/viewFile/506/213. Acesso em: 14 jul. 2017.

FRANÇA, F. G. de; RIBEIRO, L. R. “Um bombeiro pede socorro!”: socialização, treinamento e sofrimento na formação do bombeiro militar. Sociologias, Porto Alegre, ano 21, n. 51, p. 212-241, maio/ago. 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/sociologias/article/view/84492. Acesso em: 14 fev. 2020.

GOFFMAN, E. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, 2007.

GOMIDE, R. O infiltrado: um repórter dentro da polícia que mais mata e mais morre no Brasil. Versão e-book, 2018.

HUGGINS, M. K.; HARITOS-FATOUROS, M.; ZIMBARDO, P. G. Operários da violência: policiais torturadores e assassinos reconstroem as atrocidades brasileiras. Brasília: Editora UnB, 2006.

LEAL, G. R. Currículo cultural: Uma autoetnografia na Academia de Polícia Militar Costa Verde. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto de Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá/MT, 2011.

LEIRNER, P. de C. Meia-volta volver: um estudo antropológico sobre a hierarquia militar. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1997.

MARQUES, J. P. Escolas militares do exército: a formação, seus mitos e ritos (1889-1931). Tese (Doutorado em Educação Brasileira) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza/CE, 2014.

SILVA, R. R. da. Entre a caserna e a rua: o dilema do “pato” – uma análise antropológica da instituição policial militar a partir da Academia de Polícia Militar D. João VI. Niterói: Editora da UFF, 2011.

TURNER, V. O processo ritual: estrutura e antiestrutura. Petrópolis: Vozes, 2013.

VAN GENNEP, A. Ritos de passagem: Estudo sistemático dos ritos da porta e da soleira, da hospitalidade, da adoção, gravidez e parto, nascimento, infância, puberdade, iniciação, ordenação, noivado, casamento, funerais, estações, etc. Petrópolis: Vozes, 2011.

Publicado

2022-02-25

Como Citar

França, F. G. de. (2022). A pedagogia do sofrimento em um acampamento bombeiro militar. Revista Brasileira De Segurança Pública, 16(1), 92–107. https://doi.org/10.31060/rbsp.2022.v16.n1.1438

Edição

Seção

Dossiê: A formação dos profissionais de segurança pública